O GOVERNO DO ESPÍRITO SANTO NA MULTIPLICAÇÃO DO REINO |19.06.16 | Pr. Tércio

pexels-photo-101982

(Mensagem ministrada pelo Pr. Tércio em 19/06/2016)

Texto-base: Atos 2:40-47

Vivemos dias nos quais convivemos com uma sociedade cada vez mais corrompida, com uma cultura egoísta e individualista, com valores cada vez mais relativizados, não muito diferente do que viviam os primeiros discípulos de Jesus. Todavia, naqueles dias, um evento marcou uma grande mudança: a descida do Espírito Santo. Quando uma igreja é tomada pela glória de Deus, pelo envolver da vida de Deus nela, pelo domínio do Espírito, ela não apenas é transformada como ela muda uma sociedade, ela transforma todo um sistema estabelecido – social, emocional, cultural, espiritual – mediante a submissão ao Espírito Santo. Quais são as transformações que começam a acontecer na sociedade pela intervenção do Espírito Santo e submissão da igreja?

1. UM NOVO ENSINO/MESTRE PARA A VIDA – Atos 2:42a; 46 Surge uma nova cultura de valores, novos pensamentos, nova motivação – a mente de Cristo. (Ef 4:22-32)

2. UM NOVO JEITO DE SE RELACIONAR COM O DINHEIRO – Atos 2:42b; 45 Os discípulos de Cristo mudaram sua postura, agora servindo, repartindo, se importando. O dinheiro tinha apenas uma finalidade: amar. Por quê? Porque agora o Espírito Santo governava. Deus é Rei e tudo é Dele para repartir. Veja o exemplo de Barnabé, em At 4:32-37. Leia Ef 4:28. Prosperidade é ter todos os recursos necessários para amar quem Deus colocou ao seu lado para ser amado.

3. UM NOVO PADRÃO DE RELACIONAMENTOS – Atos 2:42a; 44; 46 A descida do Espírito Santo na vida dos discípulos de Jesus veio inaugurar uma cultura de unidade e comunhão.

4. UMA NOVA FONTE DE PODER – Atos 2:42a; 47a Não é mais a cultura da força do meu braço, mas a cultura da dependência, busca a Deus, confiança Nele.. Oração, louvor, busca pela intimidade com Deus e ações de poder. Logo após o discurso de Pedro, quando muitos se converteram ao Evangelho, imediatamente essas pessoas começaram a viver dentro desta nova cultura, de completa submissão e dependência do Espírito Santo. E o resultado foi imediato: “E o Senhor lhes acrescentava diariamente os que iam sendo salvos.” (Atos 2:47).

Queremos, como igreja, viver dentro desta cultura dirigida pelo Espírito Santo? Se a resposta for sim, precisamos buscar, diariamente, a presença do Dele, e isso fará toda a diferença em nossas vidas, e na vida da igreja.

PRESERVAR E PROMOVER A UNIDADE DO REINO DE DEUS |12.06.16 | Pr. Ranulfo

valor domingo

(Mensagem ministrada pelo Pr. Ranulfo em 12/06/2016)

João 17:6-26

Todas as orações de Jesus impactaram vidas em determinado momento, mas, em João 17, a oração pela unidade não foi e não é apenas para um momento da história da igreja, mas ela é a oração permanente de Jesus visando a expansão do Reino de Deus, e que deve ser a nossa também, buscando o poder da unidade com Ele, com o Pai e com nossos irmãos.

Mas que Reino é esse que estamos dispostos a lutar e dar a vida para preservarmos e promover a unidade? Ele se chama IGREJA. Qual o conceito que temos de igreja? Que a igreja somos nós, que tivemos a convicção da nossa fé por meio da morte e ressurreição de Cristo. Portanto, nós não somos igreja sozinho, somos conectados a esse Reino que tem a missão de promover essa unidade do povo de Deus nesta terra.

QUAIS AS FORÇAS QUE SE OPÕEM À UNIDADE?

Existem forças que lutam contra este Reino. Que forças são estas?

MUNDO: Jesus denunciou que o mundo está contra a nossa unidade espiritual com Ele e com os nossos irmãos. Trata-se de um sistema de valores que vai contra a nossa unidade com Jesus, que vai contra a nossa unidade com os irmãos.

MALIGNO: a unidade é confrontada pelo maligno. Existe uma verdadeira batalha espiritual se travando quando desejamos viver a unidade com Cristo e com os nossos irmãos. O diabo sabe do poder da unidade da igreja, então se opõem a ela.

CARNE: não é somente o mundo e o maligno que lutam contra a nossa unidade com Jesus e com o povo de Deus. Nossa carne, o nosso EU luta contra essa unidade; por isso Jesus orou por nós e pela nossa santificação. Essas são as forças que lutam contra a nossa unidade com o Pai.

O QUE EU POSSO FAZER PARA PRESERVAR E PROMOVER A UNIDADE DO REINO DE DEUS? Preservar: como eu posso ser uma resposta a oração de Jesus sobre a unidade do seu corpo? Evitando contribuir para a divisão e partidarismo. Evitando falar mal de alguém, levantar calunia ou alimentar fofocas.

Promover: orando pela unidade do Reino de Deus, repreendendo todo espírito de divisão e partidarismo.

SER DISCIPULADO E DISCIPULAR |05.06.16 | Pr. Shane

restaurant-hands-people-coffee

Qual o oposto de frágil?

(Mensagem ministrada pelo Pr. Shane em 05/06/2016)

Texto base: 2 Timóteo 1-2

Ser anti-frágil significa tornar-se mais resistente diante das adversidades. João 3:14,15 nos revela o alcance do sacrifício de Jesus, morrendo para que a humanidade tivesse esperança de vida eterna. Ele mostrou-se fraco para se revelar forte.

O poder multiplicador do sacrifício de Jesus permitiu que muitos outros discípulos fossem gerados ao longo dos anos. Quando assumimos o nosso papel de discípulos, na dependência da graça de Deus, podemos influenciar muitas gerações através do discipulado. Paulo, ao orientar Timóteo (2 Timóteo 2:1,2), disse-lhe para que se fortificasse na graça para transmitir seus ensinamentos a outros discípulos, gerando filhos espirituais.

Você tem gerado filhos espirituais?

O conceito de paternidade espiritual não tem a ver com controle, mas sim com uma relação de amor e cuidado com a vida de um filho espiritual. Ler 1 Tessalonicenses 2:7,8. A orientação de Paulo para Timóteo é de que ele ensinasse o que havia recebido a homens fiéis, que fossem capazes de ensinar outros, fechando quatro gerações de discípulos.

Suas palavras são intencionais e íntegras? Quantas gerações de discípulos você tem influenciado?

Investir tempo na vida de alguém significa deixar um legado que poderá ter um grande alcance. O que tem o poder de te atrapalhar nesta jornada? (Hebreus 12:1)

Muitas das nossas atitudes nos atrapalham na jornada do discipulado. E não estamos falando de pecados, que obviamente interferem no nosso relacionamento com Jesus. Mas existem ações, pensamentos e até omissões que atrapalham a nossa caminhada.

1) Deus, eu quero conhecer e oferecer paternidade espiritual.

2) Pai, me fortaleça na graça que Jesus dá, para que eu tenha graça para oferecer.

3) Me dê coragem para falar sua verdade, e a integridade para viver aquilo que eu falo.

 

E AGORA?

1) Vou investir em um legado de discipulado, investindo em outros o que investiram em mim.

2) Vou abrir minha vida com meu discipulador e vencer o que me atrapalha.

3) Correrei com tudo que sou, submisso ao Espírito Santo, e receberei a coroa no final.

4) Trabalharei apaixonadamente no Reino de Deus, colherei frutos aqui e uma coroa na eternidade.

NÃO DEIXE PARA AMANHÃ | 29.05.16 | Pr. Leandro

pexels-photo-107607

(Mensagem ministrada pelo Pr. Leandro em 29/05/2016)

Texto-base: Êxodo 3:1-10

Definição de procrastinar: (do Lat. Procrastinare): deixar para o dia de amanhã; adiar; protelar; demorar; espaçar; deferir; usar de delongas.

O texto lido nos relata um momento marcante na vida de Moisés e da nação de Israel, quando o Anjo do Senhor apareceu a Moisés para revelar o plano de libertação do povo da escravidão do Egito.

Percebemos um Deus amoroso, que cuida de seus filhos. No cap. 3, versículo 7, Ele diz: “De fato tenho visto a opressão sobre o meu povo no Egito, tenho escutado o seu clamor, por causa dos seus feitores, e sei quanto eles estão sofrendo.” Deus não somente sabia da situação, mas iria transformá-la, livrando o povo da escravidão. No versículo 10, Deus orienta Moisés: “Vá, pois, AGORA; eu o envio ao faraó para tirar do Egito o meu povo, os israelitas.” A instrução é direta e clara. Deus não orientou para que Moisés fizesse primeiramente um mestrado, ou se estabilizasse finaceiramente, ou montasse um exército. A orientação é para que Moisés fosse na condição que ele estava. Em contrapartida, a tentativa de procrastinação, com a primeira desculpa de Moisés (capítulo 3, versículo 11): “Quem sou eu para apresentar-me ao Faraó e tirar os israelitas do Egito?” E num outro momento, complementa: “Deus, eu nunca tive facilidade de falar. Eu não sei falar bem”. Aqui, Moisés revela, talvez, uma das causas da procrastinação: o foco é colocado na incerteza da nossa limitação. Focamos nas nossas limitações. Damos ênfase a nossa capacidade limitada de realizar alguma coisa e não atentamos para quem está dando a orientação.

Você se identifica com Moisés quando olha para as suas limitações diante dos desafios? Quantas vezes você tem feito seu problema maior que Deus?

No capítulo 3, versos 12 e 14, Deus responde a Moisés: “Eu estarei com você. Eu sou o que sou.” Ao recebermos uma orientação de Deus para a realização de algo, e optamos por procrastinar, não estamos valorizando quem Deus é: Sua soberania, Sua graça, Seu amor incondicional. Estamos dando as costas para Deus e, de certa forma, dizendo para nossa tarefa a ser cumprida, ao nosso desafio: “Você é maior do que o meu Deus.” Precisamos confiar em Deus e saber que Ele é maior que as dificuldades que se apresentam. Para libertar Seu povo, Deus pesou Sua mão sobre o Egito, enviando 10 pragas para convencer Faraó a deixar o povo seguir livre sua jornada. Na segunda praga, Deus nos ensina uma preciosa lição sobre procrastinação. O rio Nilo ficou infestado de rãs, e elas tomaram conta de todo o Egito, invadindo todas as casas. Faraó, incomodado pela situação, pediu a Moisés para ele orar a Deus. Se as rãs fossem retiradas, ele deixaria o povo ir. Moisés, então, perguntou quando que Faraó queria que as rãs fossem exterminadas. E a resposta foi: AMANHÃ (cap. 8, v. 10). E a grande questão é: Por que alguém passaria mais uma noite com as rãs? Rick Waren defende a idéia de que a procrastinação é a única coisa que pode impedir você de viver a plenitude daquilo que Deus quer para a sua vida.

O QUE DEUS ESTÁ ME DIZENDO? O QUE VOU FAZER A RESPEITO?

AMAR, CUIDAR E MULTIPLICAR DISCÍPULOS DE JESUS

Quais os ambientes de nossas vidas, profissional (palácio), familiar (quarto), cama (matrimonial, sentimental, individual), estão infestados de rãs? Ou ainda, que mágoas, ressentimentos ou outras rãs estão pulando em meus relacionamentos com outras pessoas e me impedindo de viver aquilo que Deus já disse que devo fazer?

No capítulo 9, no prenúncio da quinta praga, a morte dos rebanhos, aprendemos com ninguém menos do que Deus um princípio extremamente valioso para evitar a procrastinação. Versículo cinco diz que “o Senhor estabeleceu um prazo”. Definir o que deve ser feito e quando pode ser a diferença para que se viva o sonho de fazer aquela viagem, procurar aquela pessoa e ter aquela conversa difícil e viver aquilo que Deus sonhou para cada um de nós. O versículo continua: “No dia seguinte o Senhor o fez.” De nada vale estabelecermos prazos, seja com uma empresa, um amigo, conosco mesmo ou até mesmo com Deus, se não cumprirmos. Ao se cumprir prazos previamente estabelecidos, a pessoa está construindo, com a ajuda de Deus, a sua própria cultura anti-procrastinação. A vida simplificada requer a administração intencional de cada dia pelo ponto de vista do mordomo.

Quem você deseja tornar-se?

Você não pode ser alguém diferente de quem é agora até que comece a assumir compromissos – por escrito em uma agenda e praticá-los. Portanto, comece hoje e aproveite o poder transformador da sua agenda, usando-a para ajudar você a organizar a vida em torno dos princípios em que Deus vem em primeiro lugar. Colocando Deus em primeiro lugar e mantendo suas prioridades sob controle, você pode viver pleno potencial e experimentar a vida abundante prometida pelo Senhor.

Você pode tornar-se a pessoa que ele o convida a ser, uma mudança na agenda por vez.

1. Moisés teve um encontro com Deus no milagre da sarça ardente. Você a teve um encontro pessoal

2. Se você já ouviu Deus te falando para fazer algo, como Ele falou para Moisés ir falar com Faraó, o que

está te impedindo de fazer? Qual a causa da sua procrastinação?

3. Faraó teve a oportunidade de escolher quando as rãs deveriam desaparecer. A resposta dele foi amanhã. Por que passar mais uma noite com as rãs? Há algo que você pode fazer hoje? Quais as áreas da sua vida que você percebe rãs pulando? O que tem impedido você de acabar com essas rãs?

4. O próprio Deus estabeleceu um prazo. Mais do que isso, cumpriu o que havia determinado. Quais as datas que você precisa marcar para a realização de algo? Estabeleça prazos para ações que você tem procrastinado, e no poder de Deus, e não em suas limitações, cumpra esses prazos e dê glórias a Deus pelo que Ele vai fazer em sua vida.

5. Assim como a relação de Moisés com Jetro, as experiências pelas quais você tem passado tem provocado em você mesmo e nas pessoas ao seu redor a conclusão: “Agora sei que o Senhor é maior do que todos os outros deuses.”?

O VALOR DE UMA CÉLULA | 22.05.16 | Pr. André

connectamsterdamheader

Qual é o valor de uma célula? 

Um dos nossos valores como igreja é ser membro de uma célula. Mas o que uma célula? Uma célula é um grupo constituído de 6 até 16 pessoas, reunindo-se semanalmente para aprender como tornar-se uma família, adorar ao Senhor, edificar a vida espiritual uns dos outros, orar uns pelos outros e levar pessoas ao Evangelho.

Porque nos relacionarmos em uma célula é importante?

1. Existe um poder derramado dos céus sobre discípulos que se relacionam.

“…tudo o que vocês ligarem na terra terá sido ligado no céu… se dois de vocês concordarem na terra em qualquer assunto sobre o qual pedirem, isso será feito a vocês por meu Pai que está nos céus.”

Esse é o poder do Reino. Existe uma cooperação dos céus com a terra. Esse é o poder de Deus derramado em pessoas que estão unidas em uma célula, orando umas pelas outras.

2. Existe um poder de Deus derramado quando vivemos em unidade.

O texto fala de uma comunhão de cooperação. Comunhão [sig.] – ato de compartilhar das mesmas ideias, valores e sentimentos. A comunhão era a marca dos primeiros cristãos. Essa comunhão acontece em dois sentidos, que estão relacionados entre si: a comunhão com Deus e uns com os outros. Existe um poder de Deus liberado quando concordamos uns com os outros e estamos em unidade.

Por que isso acontece? Por que Jesus abençoa a comunhão com a sua presença.

Em Atos 12, Pedro foi preso pela sua paixão por Jesus; ele não podia se calar diante da boa notícia que ele trazia; enquanto estava preso, a igreja se reuniu numa casa e começaram a orar, Pedro foi liberto da prisão por um anjo. Quando a igreja de Cristo está unida como um só povo, os céus se abrem, os pedidos são atendidos, e os milagres acontecem.

Existe um poder de Deus derramado sobre discípulos que se relacionam, existe um poder de Deus derramado quando vivemos em unidade.

O QUE DEUS ESTÁ ME DIZENDO? O QUE VOU FAZER A RESPEITO?

O que Deus pode fazer com uma célula focada em amar e multiplicar?

O que Deus pode fazer com a tua célula?

Qual o impacto que uma célula na tua casa pode realizar para o Reino de Deus?

Quem sabe a sua célula pode virar uma rede de células ou uma igreja na tua cidade?

Existe um poder liberado sobre a nossa vida quando:

• oramos uns pelos outros;

• nos reunimos uns com os outros;

• compartilhamos nossas vidas uns com os outros;

• permitimos que pessoas de Deus nos aconselhem e nos edifiquem.