AMPLIE SUA ALMA RENDENDO-SE AOS SEUS LIMITES | PR. JUNIOR |24.07.16

landscape-nature-sky-desert

(Mensagem ministrada pelo Pr. Junior em 24/07/2016)

Texto-base: Jó 1:1-22

Não há maior coragem na vida espiritual do que estar imerso na realidade. De fato, a verdadeira vida espiritual não é um escape da realidade, mas um total compromisso com ela. Sua maturidade espiritual será potencializada a medida que você tiver a consciência da sua realidade de vida. E que realidade é essa? Nos deparamos com os limites dessa realidade… e com a fragilidade de nossa humanidade, percebemos que não podemos fazer ou ser tudo o que queremos. Deus colocou enormes limites até nos mais dotados de nós. Por que? Para nos mantermos com os pés no chão, nos mantendo humildes (o verdadeiro significado da palavra “humildade” tem uma raiz no latim húmus, que significa “da terra”). Nossa cultura normalmente interpreta perdas como invasões estranhas que interrompem nossa vida “normal”. Nós camuflamos a nossa dor através de negação, acusação, racionalização, dependência e rejeição. Buscamos atalhos espirituais que contornem nossas feridas. Exigimos que outros levem nossa dor. Todavia, todos nós enfrentamos muitas perdas durante nossas vidas. A escolha é se essas perdas serão “finais, esmagando nosso espírito” ou se elas nos “abrem para novas possibilidades e profundidades de transformação em Cristo”. Se você observar, vai perceber que a história de Jó é a história de todos nós. (Jó 1:1-22)

1. Onde estavam o amor e a bondade de Deus para que isso sobreviesse ao fiel Jó?

2. Qual foi a postura de Jó diante do sofrimento? 3

. Como você teria respondido a uma perda tão grande quanto a de Jó?

4. Como termina a história de Jó?

5. Qual a principal lição que este relato te ensina?

Quando não processamos perante Deus exatamente os sentimentos que nos fazem humanos, como medo, tristeza ou raiva, esses sentimentos acabam saindo de outra forma.

O bom sofrimento não consiste apenas em desistir, mas também permitir que ele nos abençoe.

A ressurreição só existe por causa da morte. Da mesma forma que a transformação só acontece mediante ao sofrimento da perda. A mensagem central de Cristo é que o sofrimento e a morte produzem ressurreição e transformação. (João 12.24)

Jó foi transformado a partir do seu sofrimento. Ele foi um homem quebrantado e mudado. O relato da sua vida tem o objetivo de nos encorajar a confiarmos no Deus vivo nos momentos cruciais que experimentamos em nossa vida.

Deus quer que você encare sua realidade de vida e seus limites, permitindo que eles te abençoem, assim como Jó fez. (Jó 42)

SERVIR COM HUMILDADE, EFICÁCIA E CRIATIVIDADE | 17.07.16 | Pr. Shane

CULTOS (33)

O servir pode acontecer de muitas formas, seja por meio de uma viagem missionária ou nas atividades cotidianas da semana, mas o grande modelo de serviço que temos é o mesmo em qualquer situação: Jesus, na véspera de morrer na cruz, ajoelhado lavando os pés dos discípulos (João 13.1-4). Servir não é fácil, mas o exemplo de Jesus nos desafia a perseverar, abrir nossa agenda e lembrar nossa identidade em Deus.

SERVIR (João 13:1-4 e Lucas 22:25-27)

Jesus ensinou não somente a servir, mas a servir como um servo. O modelo de liderança que hoje é reconhecido como o melhor, o líder-servo, é o mesmo que Jesus ensinou a seus discípulos: “aquele que governa como o que serve” (Lucas 22:26). “Desculpa, não tenho tempo para servir!” O amor até o fim resolve o nosso problema com tempo “Desculpa, estão tramando contra mim!” Sei que meu Pai me deu o poder para servir e vencer! “Desculpa, isto é abaixo do meu nível!” Levantou-se para se ajoelhar!

O QUE DEUS ESTÁ ME DIZENDO? Sua família te reconhece como um servo, pronto para amar mesmo nos tempos difíceis?

O QUE VOU FAZER A RESPEITO? Esta semana, encontre uma maneira de servir cada membro de sua família!

HUMILDADE = ATITUDE (Filipenses 2:5-7 e Tiago 4:1-10) O serviço deve ser feito com uma atitude de humildade, como Jesus que sendo Deus assumiu a forma de servo e entendendo que todo o serviço, seja na igreja, família ou trabalho é para Deus. O QUE DEUS ESTÁ ME DIZENDO? Você tem servido com humildade ou tem exigido seus direitos? O QUE VOU FAZER A RESPEITO? Peça que Deus te revele quem está esperando uma palavra humilde sua!

EFICÁCIA = FOCO (1 Coríntios 9:19-22 e 24)

O chamado também é para que o serviço tenha eficácia, sermos fieis fazendo o certo. Paulo ilustra isso demonstrando que quando estamos ancorados na lei de Cristo temos liberdade para tudo para ganhar o maior número de pessoas para Cristo.

O QUE DEUS ESTÁ ME DIZENDO? O que tem te impedido de se tornar mais como as pessoas que Deus te deu para alcançar (sem abandonar Jesus?)

O QUE VOU FAZER A RESPEITO? Escolha alguém que encaixe no “fraco para os fracos” e faça algo para servi-lo esta semana, em nome de Jesus!

CRIATIVIDADE = PADRÃO (Gênesis 1:1;27, Salmo 98:1, Êxodo 31:1-4 e 1 Coríntios 10:31) Toda a criação, na sua beleza e diversidade, declara a criatividade de Deus, e como fomos criados a sua imagem também temos essa característica, portanto não temos mais desculpas. Somos chamados a expressar quem Deus é em tudo que fizermos, como na organização das férias familiares, na célula, no discipulado ou em qualquer outra atividade.

O QUE DEUS ESTÁ ME DIZENDO? Você tem clareza de que é um ser criativo com dons, recursos e talentos pelos quais Deus exigirá um retorno?

O QUE VOU FAZER A RESPEITO? Esta semana arrisque-se ao servir, dance, desenhe, cante, declame… faça algo que revele a imagem do seu Deus criador!

DESCANSO |Pr. Ranulfo |10.07.16

pexels-photo-57687

(Mensagem ministrada pelo Pr. Ranulfo em 10/07/2016)

Texto-base: Mateus 11:25-30

Quando olhamos o ministério terreno de Jesus, observamos a maneira com que Ele se relacionava com o Pai e com as pessoas, a forma como Ele transmitia esperança de uma nova vida, e oferecia descanso, não só para a eternidade. O texto lido O texto nos revela o estado do homem caído por conta do pecado, distanciando o homem de Deus, interrompendo este relacionamento. Ao olhar o estado espiritual da humanidade caída, Jesus faz um convite para reconciliação do homem com Deus.

Convite a uma vida de paz. E o convite não se refere apenas à vida eterna, mas também se aplica para o tempo presente, para desfrutarmos a paz que Ele concede (Jo 14:27). Neste convite, Jesus oferece paz, que é diferente da paz que o mundo oferece, que é momentânea. A paz interior, que excede todo entendimento, e que não depende das circunstâncias, se manifesta no meio da hostilidade e da adversidade. A vida dos discípulos que conhecem esta paz pode ser cheia de dificuldades e lutas, mas no coração reina a paz que vem do alto.

Convite a uma vida de liberdade. O convite do “vinde” aparece por causa da opressão e possessão no coração do homem que o pecado é capaz de produzir por meio da ilusão de que é possível vivermos a vida sem Deus. O convite para libertação passa por deixar ao pé da cruz todo fardo, todo peso da culpa e da condenação, pela qual Jesus pagou um alto preço para nos livrar. A libertação não é somente do pecado, do inferno, mas também das forças que tornam a vida pesada e punitiva. O convite à libertação não é do homem exterior, mas do homem interior  Podemos ser discípulos de Jesus, mas ainda vivendo a vida cristã carregando fardos pesados que não nos pertencem mais.

Você consegue olhar para dentro de você e perceber que tem fardos que trazem o peso da culpa? Do medo? Da condenação? Você já fez uma entrega autêntica e verdadeira destes sentimentos?

Convite a uma vida de aprendizado. Existem pessoas que não se abrem para mudanças, levantam seus muros de resistência, sem brechas para o Espírito Santo. Precisamos aprender a descansar em Deus. Mesmo quando tudo não vai bem, Ele continua sendo Deus. Existe um lugar de descanso para nós, no qual ele é a fonte de toda provisão. Ele é a fonte de paz e libertação. A vida é dura e pesada, mas Deus pensou num lugar de descanso para nossos corações, no qual podemos deixar o peso da amargura e a dor do ressentimento. Este lugar é na presença de Deus, mediante a vida de Jesus em nossas vidas.

ONDE ESTÁ O MEU TESOURO? |Pr. Leandro |03.07.16

business-money-pink-coins

 

ONDE ESTÁ O MEU TESOURO?

5 princípios-chaves da plena restauração financeira com Deus

(Mensagem ministrada pelo Pr. Leandro em 03/07/2016)

Texto-base: Mateus 19:16-21

Se olharmos para a Palavra de Deus, vemos que as riquezas deste mundo podem ter um efeito direto em nosso coração. E aí, pela força graciosa desta Palavra, vemos que falar sobre dinheiro é falar sobre aquilo que te move, que ganha a sua atenção. E o check up do seu coração é pessoal e intransferível. Jesus se encontrou com todos os tipos de pessoas, nas mais diferentes situações sociais e econômicas. Num desses encontros, o desfecho foi diferente.

Quando Cristo nos redimiu, Ele perdoou todas as nossas dívidas e todos os nossos delitos morais; fomos espiritualmente reconciliados com Deus. Essa é a transformação interior mais importante da nossas vidas. Entretanto, há a segunda reconciliação, a financeira, em que o poder de Deus destrói o poder do dinheiro em nossas vidas, o amor de Deus purifica a vergonha e a culpa pela situação financeira em que você se encontra e o Espírito enche você de poder para seguir em frente com práticas financeiras novas.

1) TUDO O QUE TENHO VEM DE DEUS (Tiago 1:17)

Você consegue dizer a Deus com sinceridade “tudo o que tenho chegou a mim por Tuas mãos?” Você é filho de um Pai amoroso que tem dado tudo o que você possui e que o convida a agir como administrador de talentos, dons, tempo e recursos para os propósitos dele no mundo.

2) VIVO COM ALEGRIA DENTRO DA ATUAL PROVISÃO DE DEUS PARA A MINHA VIDA (Salmo 66:5-6; Filipenses 4:11-13)

Minha responsabilidade é fazer ajustes para viver dentro da provisão de Deus e me satisfazer alegremente, com pouco ou muito, a qualquer tempo. Uma implicação aqui gira em torno da dívida, uma consequência de desejar mais que a provisão atual de Deus permite para a sua vida e de arranjar outras maneiras de obter mais.

3) HONRO DEUS DEDICANDO-LHE OS PRIMEIROS 10% DE TODOS OS MEUS GANHOS PARA SEUS PROPÓSITOS NO MUNDO. (Provérbios 3:9-10; Malaquias 3:10)

Como qualquer prática da Palavra de Deus, esse princípio tem como pré-requisito a fé. Uma decisão prática é agendar suas contribuições eletronicamente, utilizando a tecnologia para se habituar a contribuir regularmente.

4) SEPARO UMA PARCELA DA MINHA RENDA EM UMA CONTA POUPANÇA PARA AS EMERGÊNCIAS, PARA AS OPORTUNIDADES DE CONTRIBUIÇÃO E PARA A MINHA APOSENTADORIA. (Provérbios 6:6-8)

Viver no formato 10+10+80 – 10% para os propósitos divinos, 10% para as emergências, as oportunidades de contribuição e o futuro e os 80% restantes para as despesas gerais – o ajudará a passar pelos invernos financeiros, desemprego ou situação de doença.

Quando você se reconcilia financeiramente com Deus, as suas conversas com Ele podem acontecer mais ou menos assim: “Deus, encontro alegria vivendo dentro do seu nível de provisão. Não estou algemado por dívidas. Honro o Senhor com o dízimo. Economizo para os períodos de inverno da vida.” E você encontra a liberdade em acrescentar: “Sendo assim, Deus, se o Senhor quiser me sussurrar alguma coisa redirecionando os recursos que tem me confiado, estou atento. Se há uma pessoa ou uma causa necessitando de recursos e o Senhor quer me usar para prover parte desses recursos, tudo bem, eu o farei. Sem problema. Será um prazer para mim.”

Como você tem respondido aos sussurros de Deus na tua vida?