SIMPLIFIQUE | De sobrecarregado a organizado | Pr Tércio | 29.04.18

DE SOBRECARREGADO A ORGANIZADO
Controlando o poder da sua agenda
(Mensagem ministrada pelo Pr Tércio em 29/04/18)
Marcos 1:29-39

A partir do texto de Marcos, veja a agenda de Jesus na sequência dos textos bíblicos:

curou um leproso… depois um paralítico… / 2.13 saiu outra vez para a beira mar / 2.15 foi fazer uma refeição na casa de Levi / encontrou com os fariseus – 2.23 passeando com os discípulos nas lavouras de cereais da Galiléia e ensinou que o sábado foi feito para o homem e não o homem para o sábado, desconstruindo a religiosidade dos fariseus. / curou um homem com a mão atrofiada – no sábado – 3.7 se retirou com os seus discípulos para o mar e pessoas de várias regiões correm para encontrá-lo… / 3.9 por causa da multidão, pediu um barco para evitar que o comprimissem, pois ele havia curado a muitos… / 13. subiu ao monte e chamou para Si aqueles que ele quis os quais vieram para junto dEle. Escolheu 12 e os designou-os apóstolos, para que estivessem com ele, os enviando a pregar com autoridade para expulsar demônios.

Essa série pressupõe 10 práticas das quais vamos apresentar 8 delas para vocês (livro Simplifique – Bill Hybels). A motivação para investir neste tempo tem sido nossos próprios desafios de manter uma vida saudável nos três aspectos que a Palavra nos propõe: corpo, alma e espirito. Uma agenda conectada com nossa missão.

Somos como um balde que precisa ser reabastecido constantemente. Se não formos intencionais em mantê-lo cheio, aos poucos ele vai se esvaziando e vamos nos sentindo SOBRECARREGADOS e naturalmente CANSADOS. O que reabastece você? O que lhe repõe as suas energias? Quais delas você está mesmo incluindo na sua agenda semanal?

Deus nos criou com todo amor e deseja que sejamos nossa melhor versão!

Como sair deste cenário de sobrecarregado para uma vida organizada?

1) Olhe para sua agenda como uma tensão a ser administrada e não como um problema a ser resolvido.
2) Decida viver a sua agenda com base numa vida de significado e não de sucesso temporário. (1 Coríntios 4:1-7)
3) Coloque na sua agenda o intangível e não apenas o tangível.

Quando olhamos para a agenda de Jesus no Novo Testamento, vemos que ele sempre produziu mas ao mesmo tempo sempre pausou, permaneceu no Pai, se encontrou com os amigos. Jesus sabia para que ele veio, e sua agenda era guiada por isso, mas trouxe pessoas para si e REPARTIU a sua missão para nos ensinar que somos limitados e que as necessidades do mundo não serão supridas sozinhos.

Se Deus controlasse a minha agenda, o que ele incluiria a nela?
Como você acha que investiria ao seu tempo se Deus estivesse no comando da sua agenda?

A vida simplificada começa com um bom investimento das horas de cada dia.

COMO VOCÊ SE ENCONTRA HOJE?
– Preciso desconstruir conceitos errados do tipo que “meu valor é o quanto produzo”?
– Preciso abrir mão de sonhos ocos e fúteis que me movem a resumir toda minha vida e carreira?
– Construí família ou já a abandonei porque acreditei que sucesso é status, conta cheia, carros de luxo e algum tipo de fama?
– Tenho pago o preço de trabalhar, estudar, crescer? Será que meu modelo de vida traz junto o valor da dedicação e responsabilidade? Preciso ter uma agenda mais voltada para o tangível equilibrando com o intangível?
– Preciso incluir minha vida espiritual, alimentar a fé, relacionar-se com Deus? Entregar a agenda para Ele dirigir e incluir os valores que me farão ser o que Ele planejou que eu fosse?
– Preciso melhorar na atividade física, no dormir melhor, no alimentar-se melhor?
– Preciso desenvolver melhor a cultura do lazer/recreação?

Para criar uma agenda que reflita os objetivos mais importantes que Deus tem para nossa vida, precisaremos começar com a pergunta certa: quem Deus quer que eu me torne nos próximos 30 dias, na próxima semana?

Quem você quer ser em Deus dirigirá a sua agenda e o que incluirá ou não nela.

SIMPLIFIQUE | De inquieto a satisfeito | Alex Dias Ribeiro | 22.04.18

DE INQUIETO A SATISFEITO
Refinando o seu mundo profissional
(Mensagem ministrada pelo Alex Dias Ribeiro em 22/04/18)
Mateus 5:13 / I João 5:4

Fomos levados a refletir sobre nossa condição como discípulos de Jesus e uma igreja missional, através do testemunho do ex piloto e missionário Alex Dias Ribeiro e mais diretamente no mundo esportivo, uma das linguagens universais que pode ser usada na comunicação de nossa fé. Igreja missional é aquela onde todos os membros são missionários atuantes no seu mundo de influência, como sal da terra, luz do mundo e bom perfume de Cristo. Tenho sido sal, luz e perfume de Cristo onde estou?

Em uma escala de 1 a 10, que nota você daria à sua satisfação com o trabalho? Encontrar esse tipo de satisfação tem o poder de simplificar a vida de diversas maneiras fundamentais:
– Energia: ao investir boas horas do dia em um trabalho gratificante, seu nível de energia não só permanece elevado como é reabastecido.
– Paz: trabalhar em uma cultura saudável, com papéis bem definidos, direções claras e níveis de responsabilidade proporcionais à autoridade necessária trazem profundo senso de paz.
– Autoconfiança: um trabalho que você ama estimula a autoestima, me faz ver resultados tangíveis e experimentar recompensas intangíveis, testemunhando seus efeitos positivos. Há uma alegria proveniente de se dedicar a um trabalho no qual sei que minha contribuição tem importância.

Estou bem alinhado com o trabalho a que me dedico hoje?
1) Alinhamento da PAIXÃO: meu trabalho se enquadra em minhas paixões? O que posso fazer para alinhá-lo?
2) Alinhamento da CULTURA: a cultura do meu local de trabalho é revigorante para mim? O que posso fazer para me tornar um edificador, em vez de um destruidor?
3) Alinhamento do DESAFIO: estou acima ou abaixo do nível de desafio de meu trabalho atual? Que mudanças preciso fazer ou conversas preciso ter para dar ao meu nível de desafio o tamanho adequado?
4) Alinhamento da RECOMPENSA: se existe falta de alinhamento entre paixão e salário, que soluções abaixo me levarão ao alinhamento satisfatório? Que passos posso dar para contribuir com o equilíbrio entre salário e paixão em minha vida?
Salário baixo | Paixão alta = complemente seu salário
Salário alto | Paixão baixa = complemente sua paixão

SIMPLIFIQUE | De exausto a energizado | Pr Leandro | 15.04.18

DE EXAUSTO A ENERGIZADO
Reabastecendo as reservas de energia
(Mensagem ministrada pelo Pr. Leandro em 15/04/18)
Lucas 10:38-42

A vida simplificada é mais do que fazer menos. Envolve quem Deus nos chamou para ser. E implica nos distanciarmos de inúmeras oportunidades menores em prol das poucas para as quais fomos criados. A vida simplificada pede mais do que apenas organizar os armários ou limpar a gaveta da escrivaninha. Ela requer que você ponha a alma em ordem. Olhar para as Escrituras, que revelam princípios para a vida abundante. Olhar para dentro da alma e decidir limpar o entulho: exaustão, sufoco, sobrecarga, ansiedade, isolamento, insatisfação…

Se não mudarmos a nossa maneira de viver, o mundo supercomplicado em que nos encontramos começará a parecer normal, o que é assustador. Nós nos acostumaremos com o ritmo frenético da vida, incapazes de distinguir o importante do essencial. E esse é o perigo: quando desperdiçamos a única vida que dispomos para fazer coisas que não são importantes de verdade, sacrificamos aquelas que importam.

Ao pensar em situações de pessoas cansadas e exaustas na Bíblia, lembrei de Esaú, o filho mais velho de Isaque. Esaú era um caçador habilidoso que vivia ao ar livre. Certo dia, ele chega do deserto, exausto e faminto. O seu irmão mais novo, Jacó, preparava um ensopado. Esaú então pede um pouco daquele ensopado e Jacó pede em troca os seus direitos de filho mais velho. Jacó então diz: Tô morrendo de fome. De que me servem meus direitos de filho mais velho? Esaú então faz um juramento e vendeu todos os seus direitos de filho mais velho.

“Então Jacó serviu a Esaú pão com ensopado de lentilhas. Ele comeu e bebeu, levantou-se e se foi. Assim Esaú desprezou o seu direito de filho mais velho.” Gênesis 25:34

O que você troca quando está exausto? Quais são as tuas decisões quando está no extremo do cansaço?

O esgotamento tem um preço e o custo é alto demais. Ele contamina a minha alma e traz prejuízos a quem está ao meu lado. A sobrecarga pode levar à exaustão e ao grande risco de começar a pensar e a se relacionar com pessoas a partir de pressuposições, julgamentos, criticismo…

“Caminhando Jesus e os seus discípulos, chegaram a um povoado onde certa mulher chamada Marta o recebeu em sua casa. Maria, sua irmã, ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo a sua palavra. Marta, porém, estava ocupada com muito serviço. E, aproximando-se dele, perguntou: “Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude!” Respondeu o Senhor: “Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada.” Lucas 10:38-42

No caso de Marta, a sua maneira de enxergar o que estava acontecendo com o óculos do cansaço, faz com que ela dirija uma palavra diretamente a Jesus: “Senhor, não te importas”? A ironia aqui é densa. “Não te importas?”, ela pergunta ao Senhor do Universo, aquele que deixou o esplendor do céu para se revestir de carne humana e descer à Palestina do século I; aquele que havia pouco percorrera as estradas ensinando, curando e servindo aos outros até quase à exaustão; aquele que logo derramaria seu sangue e morreria pela redenção de todo o mundo, incluindo a própria Marta.

Como você se sente quando está vazio? Indignado? Irritado?
Alguns recuam e assumem uma atitude passiva. Alguns se isolam e se tornam solitários. Alguns comem, bebem ou se medicam em exagero. Alguns trabalham demais. À vezes, quando estamos vazios, ficamos dispersos. Perdemos a capacidade de nos concentrar e pulamos de uma distração pra outras sem razão justificada. Alguns de nós aceleramos demais. Alguns de nós escapamos para a tv, as séries, redes sociais, admirando, invejando, ou criticando a vida dos outros sem viver a nossa. Alguns de nós nos excedemos nos gastos. Alguns de nós recorrem à pornografia. Quem não tem energia ou saúde emocional para buscar intimidade de maneira saudável costuma ir atrás dela nas sombras. Podemos concordar que nenhum de nós está no melhor momento quando se vê esgotado.

Jesus está vendo que Marta se sente sufocada, sobrecarregada e exausta – definições coerentes pra nossa sociedade e cultura atuais. E então a convida a deixar a colher de pau de lado e a tomar o fôlego: “Marta, posso simplificar as coisas pra você? Tanta coisa ocupa sua mente neste exato momento. Você está tornando a minha visita mais complicada do que eu quero que seja. Consigo arranjar comida e bebida em qualquer lugar, a qualquer hora. Quando venho visitar vocês, é por amizade, por nosso vínculo, para estar com vocês.”

O seu coração e o meu anseiam por um antídoto contra toda a impulsividade e hiperatividade presentes na nossa vida. Esse antídoto não é colocar tudo em ordem na cozinha, no escritório, na faculdade… mas é deixar as coisas de lado – às vezes inacabadas – pra sentar-se e ter uma conversa tranquila com Jesus.

Quando você se sente esgotado, é grande a tentação de começar a olhar em volta, à procura de alguém que seja culpado pela situação e alguém que seja o herói e o tire dessa. Permita-me declarar de forma clara: a responsabilidade de encher o seu balde é sua – não do seu chefe, nem do seu discipulador, nem da sua esposa. Ou, trazendo pra um dos valores da nossa igreja: assuma a responsabilidade pela sua restauração e crescimento integral.

CINCO CHAVES PARA O REABASTECIMENTO

Conexão com Deus
Quando sinto o amor de Deus, quando o Espírito Santo borbulha no meu espírito, quando tenho longas conversas com ele durante o dia, ouvindo seus sussurros, tentando estar na sua presença, receptivo a sua Pessoa, quando de fato mantenho um relacionamento conectado com Deus, essa é a dinâmica que mais reabastece a minha vida. Quando me conecto de verdade com Deus, preocupo-me bem menos com as opiniões alheias a meu respeito, ou com os planos ou expectativas dos outros para a minha vida. Sou mais ágil para me manter nos planos de Deus. Estar bem conectado com Deus e caminhar a seu lado simplifica a minha vida.

Família e amigos
São lembretes do amor de Deus pela nossa vida. Extensão do seu amor e cuidado. Nem toda a relação familiar nos recarrega. Famílias são sistemas complexos, que exigem intencionalidade. Talvez seja hora de reparar danos causados a alguns integrantes da família, de modo que o relacionamento entre vocês volte ao normal. Isso fará que eles passem a ser considerados entre as coisas que o reabastecem, não que o esgotam.

Trabalho que satisfaz
A vida é curta. Se o seu trabalho suga a sua vida semana após semana, ano após ano, você jamais conseguirá manter o seu balde de energia. Ajoelhe-se a cada dia e ore: “Deus, ajude-me a mudar a minha atitude em relação a esse emprego, ou ajude-me a mudar de emprego.” Se o seu emprego exaure as suas forças sem parar, talvez você não esteja na ocupação certa.

Lazer e recreação
Deus quer que você recrie energia e vitalidade no seu interior a fim de ter muito a oferecer aos outros. Que atividade, hobby, você gosta de fazer e que te enche de vida? O que o recarrega? Ler, cozinhar, cuidar do jardim, acampar?

Exercício físico
Procure fazer do exercício físico uma parte importante e regular da vida. A maioria dos especialistas concorda que exercício físico e padrões de repouso adequados respondem por cerca de 20% do aumento de energia diário, semanal e mensal. Uma boa alimentação também é extremamente importante.

Quando estiver cansado aprenda a descansar e não a desistir.

Jesus disse a Marta que a única esperança dela era puxar uma cadeira, desligar-se de todas as suas tarefas e começar a conversar com o único que era capaz de restaurar seu coração frenético, de acalmar seu espírito e de recolocá-la outra vez no rumo certo. O mesmo vale pra você?

A TENSÃO DO CONVITE DE JESUS

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” Mateus 11:28-30

“Então Jesus disse aos seus discípulos: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.” Mateus 16:24

REGENERADOS PARA REGENERAR | Pr João Marcos | 08.04.18

REGENERADOS PARA REGENERAR
(Mensagem ministrada pelo Pr. João Marcos Barreto Soares – Diretor executivo da JMM – 08/04/18)
1 Pedro 1:3,10

Lemos na Bíblia “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo” (Mateus 28:19) e também “E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim.” (Mateus 24:14) e ainda “Depois disso olhei, e diante de mim estava uma grande multidão que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé, diante do trono e do Cordeiro, com vestes brancas e segurando palmas. E clamavam em alta voz: “A salvação pertence ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro”. (Apocalipse 7:9,10). Existem hoje aproximadamente 3.500 povos não alcançados pelo evangelho (ou seja, populações com menos de 2% de cristãos). Será que temos feito a nossa parte? Ou esquecemos quem somos?

O apóstolo Pedro inicia sua carta com um louvor a Deus. Ele bendiz a Deus por nossa regeneração. Esta é uma das principais razões pelas quais devemos louvar a Deus. Regeneração é o ato de gerar de novo. Recebemos de Deus um presente maravilhoso que é a nova vida em Cristo. Tal presente deve ser corretamente utilizado pois ele custou muito a Deus. Custou a vida de seu único filho.

Para produzir a nossa regeneração Deus nos tratou com três atitudes:

1. A primeira delas foi com Misericórdia. A melhor definição que encontrei para misericórdia é a partir da formação da palavra: miséria + cardia (miséria + coração). Misericórdia é quando vejo a miséria de alguém e ela dói no meu coração e eu faço tudo para acabar com a miséria na vida da pessoa. Podemos dizer que Deus sentiu a miséria em que estávamos no pecado e fez tudo o que era necessário para resolver a nossa situação. Jesus é a expressão máxima da misericórdia. Ele a demonstrou de muitas formas. Mas a maior foi no sacrifício na cruz quando levou sobre si a miséria de todos os pecados. Hoje somos chamados a demonstrar a misericórdia de Deus a todos que ainda não conhecem Jesus Cristo. Missionários têm sofrido para apresentar isso a povos não alcançados e devemos interceder por eles.

2. A segunda atitude de Deus para conosco ao nos regenerar foi nos dar a Viva Esperança pela ressurreição de Jesus Cristo. Nosso Senhor não ficou morto. Ele venceu a morte e se levantou ao terceiro dia. A morte foi subjugada. Há esperança para a humanidade. A esperança em Cristo não é como qualquer esperança. Ela é Viva pois é o próprio Cristo. O fato do meu Redentor estar vivo é o que me move. Ele está comigo agora e eu estarei com ele para sempre na eternidade. Mas bilhões de pessoas não têm esperança ou acreditam em falsas esperanças. É nossa responsabilidade mostrar que Jesus é a única Viva Esperança. Missionários têm demonstrado esta Esperança aos povos e devemos sustentá-los.
3. A terceira atitude que este texto nos mostra é a atitude da Graça. A graça pode ser diferenciada da misericórdia por suas consequências. Enquanto a misericórdia impede que eu receba o castigo que eu mereço, a graça me faz receber bênçãos que eu não mereço. A graça me alcançou e me deu tudo que tenho. E ela é suficiente para suprir qualquer necessidade ou enfrentar qualquer desafio. Ela me capacita a fazer a vontade de Deus. A graça não pode ficar apenas em nós. Precisa ser compartilhada por nós e alcançar as pessoas em todo o mundo. Você pode ser o canal de graça ao compartilhar o evangelho com sua vida, profissão e amizade. Pode fazer isso em todos momentos e em todos os lugares onde for.

Que compreendamos que a regeneração nos leva a ser agentes de Cristo para produzir a regeneração de pessoas em todo o mundo e por isso devemos nos empenhar em reproduzir em nossas vidas as mesmas atitudes que Deus teve para conosco.

PÁSCOA 2018 | Pr André Castanheira | 01.04.18

O SIGNIFICADO GRACIOSO DA PÁSCOA
(Mensagem ministrada pelo Pr André em 01/04/18)
Mateus 27:15-26

Quais são as memórias que você tem da Páscoa? E afinal, o que é a Páscoa? Como precisamos lembrar dessa festa que teve sua origem a muitos anos atrás?

A Páscoa foi a manifestação visível do Deus invisível. Jesus se manifestou entre os homens. No texto de Mateus lemos a história de um homem que recebeu uma memória graciosa da Páscoa. Quem era esse homem chamado Barrabás? E que memória graciosa ele recebeu na Páscoa?

Barrabás era um homem que tinha uma história de desgraça conhecida por todos.
Em Marcos 15:7 lemos ​“Um homem chamado Barrabás estava na prisão com os rebeldes que haviam cometido assassinato durante uma rebelião.” Barrabás era um assassino e revolucionário, um provável líder de alguma revolta contra os romanos. Os evangelhos caracterizam-no como assaltante, homem violento, assassino. Barrabás era um homem conhecido pela sua história de desgraça! Pela prática de suas ações as pessoas sabiam quem ele era, o que tinha feito e o que merecia por isso.​ Qual é a tua história? Como você é conhecido? Como as pessoas enxergam você? Como você se vê hoje? Como Deus vê você neste momento?

Barrabás passou a ser conhecido pela sua história de graça.
Então perguntou o governador: “Qual dos dois vocês querem que eu solte?” Responderam eles: “Barrabás!” Perguntou Pilatos: “Que farei então com Jesus, chamado Cristo?” Todos responderam: “Crucifica-o!” “Por quê? Que crime ele cometeu?”, perguntou Pilatos. Mas eles gritavam ainda mais: “Crucifica-o!”

Por causa do significado, era costume do governador libertar um prisioneiro durante a festa da Páscoa. De um lado estava Barrabás e do outro lado estava Jesus. Barrabás representa as decisões erradas do homem sem Deus, e o julgamento tendencioso e criminoso do homem sem Deus.

Barrabás era a representação da humanidade que precisa de um Salvador, de um libertador de histórias, um libertador dos rótulos, um libertador que traz vida. Barrabás era, naquele momento, um representante de cada um de nós. O meu é o seu representante.

A cruz não era o lugar de Jesus, pois a Bíblia vai afirmar que nenhuma condenação havia Nele. A cruz era o meu lugar, o seu lugar, e essa é a maior manifestação de amor para o mundo! A cruz pode deixar de ser apenas um símbolo para os cristãos, mas precisa ser a realidade graciosa do discípulo.​ A cruz precisa ser a minha memória graciosa da Páscoa!​ Afinal de contas, somos todos Barrabás.