SANTIDADE | O caminho da santidade | Pr Leandro | 24.06.18

NO CAMINHO DA SANTIDADE (2 de 3)
(Mensagem ministrada pelo Pr Leandro em 24/06/18)
Salmos 37:23

Seguimos hoje a segunda de três mensagens sobre santidade, este projeto contínuo de Deus na vida do discípulo de Jesus. Estamos conscientes de que este tema precisa deixar de ser um assunto de conversa pra se tornar um tema de relacionamento pessoal com Deus.

Devido ao pecado, o ser humano foi desconectado de Deus, de si mesmo e dos outros. Vemos o reflexo dessa desconexão no mundo ao nosso redor, com tanta maldade, confusão, corrupção. O projeto original de Deus era espelhar Sua perfeição na humanidade. Vemos as consequências dessa desconexão profunda de Deus. E isso não é de hoje. (Gênesis 6:5 e Romanos 1:21-32).

A grande sacada é quando o meu coração aceita o convite de Deus pra entender que não é somente o outro, o mundo ao meu redor que está corrompido, mas eu, com as minhas escolhas, as minhas vontades, também quebrei o projeto original de Deus de refletir a Sua imagem em mim.

Mas por causa do Seu grande amor, Deus chamou para si a responsabilidade de reconectar o homem a si e, a partir disso, cada um tem a oportunidade de se conectar com o outro. A jornada da santidade, então, na cruz de Cristo, torna-se uma jornada relacional – na vertical e na horizontal.

O projeto de reconciliação de Deus com o homem (2 Coríntios 5:14-21) não se limita a tirá-lo do inferno. Em seu livro Cristianismo Puro e Simples, C. S. Lewis afirma que “Deus se fez homem para que as criaturas se tornassem filhos: não simplesmente para produzirem homens melhores do tipo antigo, mas para produzir um novo tipo de homem”. Trata-se de um convite à transformação a partir da adoção.

Santidade pode ser definida como parte da obra especial de Deus de restaurar em Seus filhos a Sua imagem. A santificação é a obra contínua de Deus na vida do crente, tornando-o realmente santo. Por “santo” entende-se aqui “portador de uma verdadeira semelhança com Deus”.

O padrão da santidade é o próprio Jesus. Essa jornada é sempre contracultural. Foi contracultural quando Jesus viveu aqui nessa terra (Mateus 5:43-48). E o padrão de Jesus continua sendo contracultural em junho de 2018. Isso porque é a cultura dos céus invadindo a cultura da terra.

Essa jornada de santidade requer que você e eu abandonemos padrões pecaminosos da nossa cultura de origem e reaprendamos a viver à maneira de Deus.

Tudo que Jesus é, Ele é em mim e quer ser através de mim.

Jornada da santidade é feita um passo de cada vez, uma escolha de cada vez. Aquilo que eu escolho pensar, olhar, aquilo que eu escolho falar, aquilo que eu escolho ouvir, as companhias, as amizades que eu escolho pra que influenciem a minha vida. “Cuidado olhinho o que vê, cuidado boquinha o que fala, cuidado pezinhos onde pisam…”

(Provérbios 7:7-10; 21-23 e 6:16-19)

Quais tem sido as suas escolhas? Por onde os teus pés tem ido?
O que hoje na sua vida não reflete o caráter perfeito de Jesus?

A satisfação que está disponível no relacionamento pessoal com Deus – a jornada da santidade – faz com que eu não me satisfaça mais com aquilo que não é puro, santo.

Agosto de 2017: a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu a venda de cinco marcas de extrato e molho de tomate com pelo de roedor acima da média permitida pelo órgão.

Quer dizer que um pouco de pelo de rato é tolerado?”. A resposta é sim. A legislação brasileira tolera a presença não só de pelo de ratos, mas também de pedaços de moscas, baratas, aranhas, formigas, areia, pelo humano, teias e até excrementos animais – desde que estejam dentro do limite estabelecido por lei. Quem determina este limite é o RDC-14, um conjunto de leis criado em 2014 que determina quanta “sujeira” é aceita em um alimento.

Para se ter uma ideia, 100 gramas de molho de tomate podem ter até dez fragmentos de insetos (como formigas e moscas) e/ou um fragmento de pelo de roedor. Pelos de rato também são toleráveis em frutas desidratadas, chás (2 em cada 25 g), especiarias (1 em cada 50 g de pimenta do reino) e achocolatados (1 em cada 100 gramas).  Molho e extrato de tomate, catchup e outros derivados, Doces em pasta e geleia de frutas, farinha de trigo, biscoitos, produtos de panificação e confeitaria, café torrado e moído, chás de menta e hortelã, orégano.

Na nossa comunidade local, continua sendo proibida a entrada de pessoas perfeitas. Eu estou aqui. Você está aqui. Mas isso não é uma conivência com um estilo de vida que não agrada a Deus. Pelo contrário. A Cruz vazia de Cristo nos lembra da aceitação e o acolhimento que temos nele e que por meio do seu amor e perdão, nele temos o impulso pra uma vida de transformação a cada dia.

As palavras de Jesus continuam vivas em nós por meio do Santo Espírito de Deus que habita a vida do discípulo de Jesus: Sejam perfeitos assim como o nosso pai celestial é perfeito.

A palavra viva de Deus, a Bíblia, está cheia de impulso do Alto para um padrão de vida mais alto.

Não é simplesmente não se vingar; é não deixar brotar nenhuma raiz de amargura.
Não é simplesmente não mentir, mas que aquilo que eu fale só seja verdade e só gere vida.
Não é somente não furtar, mas trabalhar pra repartir com os que não tem.
Não é simplesmente não trair. É amar a sua esposa como Cristo amou a igreja e tratar as mulheres mais novas como se fossem sua irmã.
Não é simplesmente “deixar pra lá” ou “deixar quieto”. Não é tão somente perdoar só 7 vezes, mas 70×7.

Na jornada relacional da santidade, Deus tira os nossos pés daquilo que não é o projeto original dele, daquilo que gera e causa morte, e conduz os nossos passos pra vida (Salmo 37:23).

E aí ele passa a usar a minha vida pra contagiar outros na caminhada da santidade. Os meus passos passam a influenciar a outros. E os meus pés se tornam, pela misericórdia e graça, formosos.

Você e eu somos restaurados para refletir a Deus!

SANTIDADE | O dono da vinha | Pr Junior | 17.06.18

O DONO DA VINHA
(Mensagem ministrada pelo Pr Junior em 17/06/18)
Mateus 20:1-16

Deus tem sussurrado – insistentemente – aos nossos ouvidos, que vivemos em tempos de guerra espiritual. Jovens imaturos espiritualmente e frágeis emocionalmente. Famílias desestruturadas. Crise de gêneros. Rebeldia a liderança. Lideranças corrompidas. E Deus está nos convocando a combater esse mal em nome de Jesus. Porém, não há vitória sem a santidade de Cristo em nós…

“Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem,”   1 Pedro 1:15

A Bíblia trata o tema santidade como o estilo de vida de um seguidor de Jesus.
“Amados, visto que temos essas promessas, purifiquemo-nos de tudo o que contamina o corpo e o espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus.” 2 Coríntios 7:1

Somos motivados a difundir a importância do tema e a tomar resoluções por meio da Mensagem da Cruz.
“Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.” João 17:17

A Palavra de Deus me leva a acreditar que santidade não se ganha, se conquista. Santidade não se cria, se copia. Santidade não se produz, se reproduz.
“Sigam o meu exemplo como eu sigo o exemplo de Cristo.” 1 Coríntios 11:1

Mas não adianta buscar santidade em uma referência equivocada. Nossa maior referência é Jesus!

No texto, o dono da vinha saiu para contratar trabalhadores: contratou um grupo bem cedo, outro grupo às 9h, outro ao meio-dia, outro grupo às 15h e outros ainda às 17h… e a todos prometeu 1 denário. No final do expediente, paga a todos o combinado. O trabalhador que chegou bem cedo reclama que ganhou o mesmo do que aquele que trabalhou uma hora apenas. O dono da vinha afirma que cumpriu o combinado.

QUEM SOU EU ANTES DA VINHA?
Nessa história podemos destacar três perfis de pessoas.

1) O TRABALHADOR
Ele não rejeita o convite pro trabalho. Talvez ele só queira trabalhar e ir embora. A despeito do ambiente de trabalho, o seu foco maior é trabalhar. Talvez a sua motivação para trabalhar seja somente o financeiro. Talvez ele tenha ido trabalhar, porque era uma oportunidade de mostrar suas qualificações e, quem sabe, conseguir algo melhor. Talvez ele foi obrigado por sua mãe a trabalhar. Talvez ele nem queria trabalhar, mas já que todos estão indo trabalhar, eu também vou.

O QUE ME MOTIVA?
Você foi convidado pelo seu Senhor para trabalhar na colheita… porque os campos estão prontos. E você não rejeita o trabalho. Mas talvez você é daqueles que só quer viver a vida e ir embora. Ou quer fazer algo porque seu sustento depende disso. Ou porque você quer impressionar alguém. Ou porque se sente obrigado ou pressionado. Ou porque já está no automático. Mas, se ninguém lhe fizer um desafio, ou um convite, você continuará sentado na “praça dos desocupados”.

2) O IMATURO
Ele não rejeita o convite pro trabalho. A sua disposição é invejável… ele trabalhou o dia todo. Entrega aquilo que foi combinado. É um excelente trabalhador. Porém, ele não consegue exercer sua função e responsabilidade sem “olhar pro lado”. Não aceita o fato que as pessoas são diferentes. Não entende o que é graça e amor incondicional. Enquanto os outro recebem e ganham aquilo que ele julga ser o justo, ele fica bem! Até aparenta uma certa maturidade. Agora, quando o outro recebe aquilo que ele julga ser justo apenas pra ele, isso o incomoda tanto que, mais cedo ou mais tarde, “ele grita”. E chega ao ponto de tirar satisfação com seu Senhor. E a partir disso, começa revelar um coração que, a muito tempo está desalinhado… só que ninguém percebe porque é um bom trabalhador.

E surgem os discursos:
– de crente…
– “O meu Deus não é um Deus injusto.”
– “Ele não pode dar para ele o mesmo que deu para mim.”
– Se torna um crente reclamão, como Asafe (Salmo 73).

– o carnal…
– “Eu que faço… Eu que aconteço…”
– “Eles não fazem… não acontecem… e ganha igual ou até mais do que eu?”
– Tem muito crente que não quer receber menos do que aquilo que ele próprio julga merecer.

– o diabólico…
– O conceito de amor e graça são distorcidos para o mal.
– Seduzem as pessoas com fofoca e distorção da verdade.

3) O BONDOSO
Este perfil representa um homem maduro, que ouve as reclamações e responde:
– “o que foi prometido foi cumprido.”
– “o discurso não mudou.”
– “por que você se incomoda com a bondade do outro?”

Jesus deu maiores esclarecimentos a respeito das regras da participação do Reino dos céus. A entrada só é permitida através da graça de Deus. O fato de os últimos receberem primeiro, mostra que os judeus, os primeiros a receber a chamada divina, não seriam os primeiros a receber a recompensa de Deus, pois a salvação e o galardão não vem da herança racial… do sobrenome… ou da história. Vem da generosidade e da graça de Deus. Não existe salvação de primeira classe e de classe inferior. Ninguém pode reclamar contra Deus. Ele é soberano em todas as suas decisões, tudo depende dEle.

COMO EU ATUO NA VINHA?
Temos a liberdade de escolher a maneira como queremos viver:

– como um TRABALHADOR NA “PRAÇA DOS DESOCUPADOS”, sempre esperando um empurrão, um incentivo, uma palavra motivacional, sem sangue nos olhos, não acrescenta quase nada, satisfeito com a mediocridade.

– como um TRABALHADOR IMATURO, que se escora na sua competência, vive a base de méritos, se incomoda quando alguém recebe de Deus aquilo que você julga ser seu, que interpreta mal a bondade de Deus e até se opõe à ela.

– ou ainda como um SENHOR BONDOSO, que busca ser correto, cumpre com a Palavra, reparte o que tem, ajuda o próximo, obedece os princípios Divinos, derrama graça, amor,presa pela justiça.

O QUE É MAIS IMPORTANTE PRA MIM NA VINHA?
Com quem vou me comprometer?
Quem será minha referência de santidade?

SIMPLIFIQUE | De sem sentido a satisfeito | Pr Shane | 10.06.18

DE SEM SENTIDO A SATISFEITO (8 de 8)
(Mensagem ministrada pelo Pr Shane em 10/06/18)
Eclesiastes 1 e 2

Voltar para casa. No final de nossa Série Simplifique, refletimos no que parece ser um clamor de nosso tempo, onde nada parece ser suficiente, exigindo movimentos repetitivos na busca da felicidade em coisas passageiras. Filipenses 4:12,13 nos fala sobre “aprender a estar satisfeito”. Como este texto fala com você hoje?

O roteiro do filme “O rei do show” segue uma linha paralela à vida real de muitos de nós, onde existe ou existiram estes passos: a satisfação na simplicidade, a alegria de conquistar vitórias em família, a perda do foco buscando riquezas e fama, o arrependimento e restauração e o retorno para casa.

Buscar satisfação em qualquer lugar além de Jesus é correr atrás do vento! É como tentar segurar bolhas de sabão! O rei Salomão escreveu em Eclesiastes alguns ensinamentos sobre o que acontece quando tentamos segurar algumas destas bolhas…

SAÚDE
“Que grande inutilidade!”, diz o Mestre. “Que grande inutilidade! Nada faz sentido!” O que o homem ganha com todo o seu trabalho em que tanto se esforça debaixo do sol? Gerações vêm e gerações vão, mas a terra permanece para sempre. Eclesiastes 1:2-4

EDUCAÇÃO
Dediquei-me a investigar e a usar a sabedoria para explorar tudo que é feito debaixo do céu… tudo é inútil, é correr atrás do vento! Eclesiastes 1:13,14

PRAZER
Eu disse a mim mesmo: Venha. Experimente a alegria. Descubra as coisas boas da vida! Mas isso também se revelou inútil. Concluí que o rir é loucura, e a alegria de nada vale. Decidi entregar-me ao vinho e à extravagância, mantendo, porém, a mente orientada pela sabedoria. Eu queria saber o que vale a pena, debaixo do céu, nos poucos dias da vida humana. Eclesiastes 2:1-3

TRABALHO
Lancei-me a grandes projetos: construí casas e plantei vinhas para mim. Fiz jardins e pomares e neles plantei todo tipo de árvore frutífera. Construí também reservatórios para irrigar os meus bosques verdejantes. Eclesiastes 2:4-6

FAMA
Eu me tornei famoso e ultrapassei em sabedoria todos os que governaram Jerusalém antes de mim…
Eclesiastes 1:16-17

RIQUEZAS
Comprei escravos e escravas…tive também mais bois e ovelhas do que todos os que viveram antes de mim em Jerusalém. Ajuntei para mim prata e ouro, tesouros de reis e de províncias. Eclesiastes 2:7b-8

SEXO
Servi-me de cantores e cantoras, e também de um harém, as delícias dos homens. Eclesiastes 2:8

Ao final, Salomão resume assim: “Contudo, quando avaliei tudo o que as minhas mãos haviam feito
e o trabalho que eu tanto me esforçara para realizar, percebi que tudo foi inútil, foi correr atrás do vento;”
Eclesiastes 2:11

Casa é onde Deus me criou para estar. Com Ele e Sua família. Você já voltou pra casa? Quantas vezes? Voltar para casa é voltar para relacionamento íntimo com Deus e pessoas.

Em João 6:25-35 Jesus nos ensina algumas coisas sobre a satisfação.

Existe uma satisfação que é temporária e limitada.
Jesus respondeu: “A verdade é que vocês estão me procurando, não porque viram os sinais miraculosos, mas porque comeram os pães e ficaram satisfeitos. João 6:26-35

No versículo 27, Jesus convida para trabalhar para…
– algo que satisfaz eternamente
– algo que só Jesus oferece
– algo que Deus Pai aprova

No versículo 28 ele diz que “a obra de Deus é esta: crer naquele que ele enviou”. Nossa única obra é fé!

POR QUÊ MINHA SATISFAÇÃO É JESUS?
Porque Ele é o centro! (João 6:35 / João 4:13-14 / Colossenses 1:15-20)

E o convite para encontrar satisfação em JESUS é um convite para VOLTAR PARA CASA!
Deixe de correr atrás do vento! Abandone as bolhas! Volte pra casa, hoje!

SIMPLIFIQUE | De emperrado a seguindo em frente | Pr Junior | 03.06.18

DE EMPERRADO A SEGUINDO EM FRENTE
(Mensagem ministrada pelo Pr Junior em 03/06/18)
Eclesiastes 3

O texto de Filipenses 3:7-11 nos diz que para participar da ressurreição, da festa e da glória em Jesus é
preciso estar pronto a participar do sofrimento de Cristo nesta terra – perseguição, calúnia, acusação,
traição… estou pronto?

Há tempo para tudo. E mergulhar intensamente na vida de Cristo é participar da glória e dos sofrimentos.
Deus nos convida a compreender os tempos e a vivê-los pelo poder do Espírito Santo, porque quando
encaramos a nossa vida como um aglomerado de dias aleatórios ligados apenas pelo calendário, é fácil
ignorar o movimento de Deus.

A nossa capacidade de identificar os momentos da nossa vida, aumenta a nossa sensibilidade para
cooperar com Deus. É necessário entender o que Deus está fazendo e falando em meio aos problemas,
saber para onde Ele está nos direcionando, e aceitar que esse momento vai passar e começará um novo
tempo.

Salomão, rei de Israel, tentou registrar tudo o que descobriram sobre o significado da vida e das coisas
realmente importantes. E abre o capítulo 3 de Eclesiastes assim: “Para tudo há uma ocasião; há um tempo
certo para cada propósito debaixo do céu” .

Que tempo eu estou vivendo?
O tempo é uma parte momentânea e permanente da nossa vida; ele está presente, porém ele tem início e
fim repetidas vezes. No entanto, um tempo não é a sua vida inteira. Bom ou ruim, fácil ou difícil, tudo
sobre a terra é temporário.

1- TEMPO DE PRANTEAR E TEMPO DE DANÇAR
Toda semana ouvimos falar sobre mais um tiroteio, um acidente, uma tragédia… e as pessoas são lançadas em um tempo de prantear que não planejaram e jamais teriam escolhido. Mas esse tempo bate à porta. Você vai passar por ele e precisa acreditar que ele é necessário. Mais do que isso, é preciso saber que ele tem que passar.

E o tempo de dançar? A chegada do tão esperado bebê, a primeira casa, o emprego tão batalhado, o
pedido de casamento… As Escrituras estão repletas de descrições do “tempo de dançar”. Deus é por natureza alegre e dado a festas, celebrações e nos dá total permissão para tempos cheios de alegria. Se esse é o seu tempo, dance e marque os acontecimentos da sua vida com muita celebração!

2- TEMPO DE ABRAÇAR E TEMPO DE SE CONTER
Você tem pessoas confiáveis em sua vida? Essas podemos e devemos abraçá-las de coração, não só com abraços físico, mas com o relacionamento cada vez mais profundo. São pessoas que precisam mais de nós e se mostram confiáveis para ter mais de nós. A essas, Salomão diz “abrace, acolha”. A quem você tem abraçado?

Agora, se você tem pessoas que não são confiáveis, a palavra dá permissão para nos contermos e não
permitirmos que elas se tornem tão próximas assim. Salomão basicamente diz “essa pessoa quebrou a sua confiança, pense bem antes de comer com ele.” Há um tempo em que o mais sábio a fazer é evitar um abraço.

3- TEMPO DE GUARDAR E TEMPO DE JOGAR FORA
Como você está lendo um livro sobre simplificar a sua vida, vou supor que você está no tempo de jogar
fora a bagunça… um souvenir que passa de geração em geração, compromissos que não combinam mais
com seus valores, um ajuste financeiro para não viver além das suas posses, o rompimento de alguns
relacionamentos superficiais ou prejudiciais a sua vida cristã. Você está vivendo um tempo de limpeza e
educação?

Talvez seu tempo seja o de guardar: bons momentos com sua família, a disciplina de ter um tempo diário
de devoção e oração a Deus, boas lembranças. O que vale a pena guardar?

4- TEMPO DE CALAR E TEMPO DE FALAR
Com o ritmo frenético da nossa cultura, o nível de decibéis em nossa cabeça dificulta muito ouvir os
sussurros de Deus – para nos encorajar ou nos corrigir. Há um tempo para o silêncio. Ao invés de ir para as redes sociais, se relacione mais com pessoas e com Deus. Procure ouvir os sussurros de Deus sem o “ruído” das mídias sociais agitando seus pensamentos.

Há um tempo de calar, mas há também um tempo de falar. Para muitas pessoas, é mais fácil permanecer
em silêncio. Mas ficar apenas olhando seu amigo sair do trilho e destruir a própria vida, isso é covardia. Há
tempos em que você precisa falar, mesmo que isso seja arriscado ou desagradável. Quando souber que é esse o tempo, fale.

Em Eclesiastes, Salomão buscou definir o significado e o propósito da vida e desafiou os leitores a
encontrarem satisfação sustentável investindo em coisas que importam para a eternidade. Mas para isso, é precisa ter duas posturas fundamentais:

– mergulhar por inteiro no seu tempo;
– reconhecer quando um tempo está acabando;

É fácil fechar os olhos, fugir do desconforto e ignorar a realidade. Se você é um seguidor de Jesus, Deus
está trabalhando para apurar o seu caráter e torná-lo mais semelhante a Ele, que tem boas lições a te
ensinar, principalmente nas épocas menos confortáveis, de turbulências e dor da sua vida.

Quais são as lições que Deus quer ensinar a você neste exato momento?