CRESCER NA FÉ E CONSOLIDAR MEU CHAMADO | Pr Shane | 08/12/2019

CRESCER NA FÉ E CONSOLIDAR MEU CHAMADO
Pr Shane 08/12/2019
2 Pedro 1:4-11

KEEP CALM AND CARRY ON. Esta frase foi originalmente criada na 2ª Guerra Mundial, com o objetivo de manter a população inglesa atenta em caso de invasão pelo exército alemão. Todavia, ela foi mal interpretada ao longo da história, e hoje ela é identificada como uma mensagem à tranquilidade, quase beirando à apatia.

Será que já fizemos uma confusão semelhante ao olharmos o convite bíblico para vivermos sem ansiedade, e nos tornamos preguiçosos para missão como discípulos de Jesus? Aqueles que não devem se preocupar quanto ao amanhã são aqueles que estão buscando, em primeiro lugar, o Reino de Deus.

Deus quer nos incluir em sua família e nos salva da corrupção mediante grandes e preciosas promessas. A palavra “empenhem-se”, utilizada no v. 5 indica a necessidade de sermos diligentes nesta busca, gerando fé em nossos corações. No v. 10 também aparece a palavra “empenhem-se”, desta vez para consolidar o chamado.

Empenhar-nos para crescermos na fé, sermos diligentes, essas qualidades, se existirem, nos impedirão de sermos inoperantes e improdutivos – teremos uma vida vida significante e frutífera (2 Pe 1.5-11). E quando nos empenhamos para consolidar o nosso chamado, seremos ricamente providos por Cristo quando entrarmos no Reino eterno, pois seremos estáveis e preparados para a eternidade. Corremos o perigo de vivermos tropeçando sem propósito e sem fruto. Então, lutemos com toda nossa força, crescendo na fé e consolidando nosso chamado para sermos estabelecidos e verdadeiramente prósperos.

A fé + virtude = caráter (obediência)
A virtude + conhecimento = sede e fome de Deus.
o conhecimento + domínio próprio = o poder de fazer boas escolhas.
O domínio próprio + perseverança = não desista.
A perseverança + piedade = Jesus no centro
A piedade + fraternidade = servimos uns aos outros
A fraternidade + amor = entrega total

MINHA MISSÃO:
TUDO O QUE SOU, TUDO O QUE TENHO, PARA CRESCER NA FÉ E CONSOLIDAR MEU CHAMADO.

Série DONS | MAS EU TAMBÉM?| Pr André | 24.11.19

MAS EU TAMBÉM?

Pr André 24/11/2019

Êxodo 4:1-17

Existem coisas que nós temos habilidades naturais para fazer, ou gostamos de fazer, e, muitas vezes, podemos confundir chamando de dons. Por exemplo, não existe o dom de tocar um instrumento; entendemos que você tem uma habilidade para tocar, e Deus pode usar esta habilidade para ministrar ao corpo.

Identificamos como dons aqueles que, com muita humildade e temor, se encontram na lista que está divulgada no site da IBMS. E quando falamos sobre dons, é importante ressaltar que quem tem Cristo, tem pelo menos um dom. Não existe ninguém que tenha todos os dons, mas, no mínimo, todos temos pelo menos um dom.

Mas apesar de sabermos disso, muitas vezes agimos como alguém que recebeu um presente mas não usa.

VOCÊ JÁ DESCOBRIU QUAL O SEU DOM? VOCÊ TEM UTILIZADO ESTE DOM EM SUA VIDA?

Vamos olhar para a narrativa do encontro de Moisés com Deus na sarça ardente, e extrairmos lições desta história em relação aos dons.

O que está acontecendo neste momento, na vida de Moisés?

1. Deus está desafiando Moisés a servir, mas está dando desculpas.

Deus está falando com ele, chamando-o para servir, realizar algo com Deus, mas Moisés está colocando obstáculos, dando desculpas. Será que podemos estar fazendo isso em relação aos dons?

Deus está nos desafiando a servir, mas muitos de nós estamos colocando obstáculos, desculpas.

ATÉ QUANDO VAMOS RESISTIR AO CHAMADO DE DEUS PARA SERVIRMOS?

2. Deus está nos ensinando que é Ele quem dá os meios para servirmos.

Então o Senhor lhe perguntou: “Que é isso em sua mão?”
Deus é quem nos entrega os meios para servirmos. Em nossa realidade, diante da revelação de Cristo,

podemos entender que Quem tem Cristo tem pelo menos um dom.

2.1 Em Cristo, recebemos dons para manifestar o amor e o poder de Deus.

“E a cada um de nós foi concedida a graça, conforme a medida repartida por Cristo. Por isso é que foi dito: “Quando ele subiu em triunfo às alturas, levou cativos muitos prisioneiros, e deu dons aos homens”. (Que significa “ele subiu”, senão que também havia descido às profundezas da terra? Aquele que desceu é o mesmo que subiu acima de todos os céus, a fim de encher todas as coisas.)” Efésios 4:7-10

Nesse texto, Paulo está citando o Salmo 68, onde o salmista está falando da ascensão de Moisés. O diz que Deus recebeu homens como dádivas, mas Efésios fala que Deus deu dons para os homens.

E o que isso quer dizer? Quando algum texto no A.T. se refere a algum profeta ou outro grande personagem do antigo pacto, eles agora, no N.T., são aplicados a Cristo. Paulo está aplicando o Salmo para dizer que JESUS veio e recebeu os homens como dádivas, e agora distribui presentes para esses homens, para que esses homens agora sejam enviados como o presente para essa terra.

Seus dons foram dados para você como um presente.

É assim que nós cremos, que Deus está nos olhando, como um Pai amoroso, que nos deu dons como presente, para que sejamos agora um presente para igreja de Jesus mas também uma manifestação clara para o mundo desse poder de Jesus.

Seus dons foram dados para você como presente, para que agora você seja o presente de Deus para essa terra.

Série DONS | A ETICA PAULINA ACERCA DO USO DO DOM DE LINGUAS E DE PROFECIA| Pr Tércio | 17.11.19

A ÉTICA PAULINA ACERCA DO USO DO DOM DE LÍNGUAS E DE PROFECIA

Pr Tércio 17/11/2019

Atos 2:1-4 e 1 Coríntios 14

A primeira pergunta que precisamos responder é seguinte: o texto de At 2.1-4 e 1 Coríntios 14 tratam da mesma questão? Para responder a este pergunta, precisamos analisar as ocorrências da manifestação de línguas em Atos, que são as seguintes:

• Jerusalém (Atos 2.4): “E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.”
• Judéia e Samaria (Cesaréia) (Atos 10.46): “Porque os ouviam falar línguas, e magnificar a Deus.”
• Confins da Terra (Éfeso) (Atos 19.6): “E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam.”

O sinal miraculoso de línguas sempre foi um sinal para os judeus que não criam primeiramente no derramamento do Espírito Santo de Deus, e depois não criam que o derramamento do Espírito Santo atingisse também aos gentios e não somente aos judeus. Leia At 10.45

Assim, espantaram-se os judeus, todos os que eram da circuncisão, quando gentios demonstraram os mesmos sinais que os discípulos haviam demonstrado em Jerusalém. Em Éfeso (Atos 19:3-20), grande foi a disputa de Paulo para apresentar o Caminho aos judeus ali reunidos. E o falar em línguas dos discípulos que lá estavam mostrava a estes judeus que através de “outros lábios” e de “outras línguas” Deus estava lhes falando Sua mensagem.

Ou seja, Atos trata de eventos com o propósito de validar, para os judeus, que o Espírito Santo havia sido concedido a todos os que cressem, e que o mesmo Espírito que eles receberam; os samaritanos, gentios, discípulos de João Batista também estavam recebendo, e as línguas eram esse sinal. Tratava-se, portanto, de um evento histórico.

Mas é o apóstolo Paulo quem modela o uso do dom de línguas escrevendo aos Coríntios, normatizando a aplicação prática dom espiritual de línguas.

1.OqueéoDomdeLínguas?

Trata-se de um dom espiritual concedido por Deus, uma língua desconhecida, diferente de idiomas, e que para compreendê-lo, precisa necessariamente que haja interpretação, pois apenas desta forma alcançará a edificação da igreja de Jesus.

2. Existe diferença entre as “línguas” de Atos 2 e o dom de “línguas” em Corinto?

, e que se reproduz hoje na

Igreja de Jesus.


.

Glossolalia (do grego γλώσσα, “glóssa” [língua]; λαλώ, “laló” [falar]) é um fenômeno em geral ligado a situações de fervor religioso, em que o indivíduo que crê expressar-se em uma língua por ele desconhecida, por ele tida como de origem divina.

3. Porque Paulo fala para buscar com zelo o dom de profecia? (14.3,4)

Primeiramente, vamos definir o que é o dom de profecia.

Ele está listado entre os dons do Espírito em 1 Coríntios 12:10 e Romanos 12:6. A palavra grega traduzida como “profetizar” ou “profecia” em ambas as passagens significa exatamente “proclamar” ou declarar a vontade divina, interpretar os propósitos de Deus, ou se dar a conhecer de alguma forma a verdade de Deus que tem o objetivo de influenciar pessoas, edificando, encorajando ou consolando . Muitas pessoas se equivocam ao acharem que o dom de profecia é a capacidade de prever o futuro. Embora saber algo sobre o futuro possa, por vezes, ter sido um aspecto do dom de profecia, esse dom era essencialmente um dom de proclamação, e não de previsão.

E porque Paulo estimula que busquem este dom? Porque o propósito dos dons são a edificação do corpo de Cristo e o dom de profecia gera isso poderosamente.

4. Quando você fala em línguas desconhecida a igreja é edificada? (14.2,4)

Pois quem fala em uma língua não fala aos homens, mas a Deus. De fato, ninguém o entende; em espírito fala mistérios. […] Quem fala em língua a si mesmo se edifica, mas quem profetiza edifica a igreja.” 1 Coríntios 14.2,4

Portanto, quem fala em línguas não edifica a igreja, porque fala a Deus, e ninguém o entende porque em Espírito fala mistério, e apenas edifica-se a si mesmo.

5. Porque Paulo faz o paralelo entre o dom de línguas e o de profecia? (14.12,20)

Pela meninice espiritual que gerou confusão presente na igreja de Corinto na aplicação do dom, valorizando o dom de línguas ao de profecia. Isso gerou ansiedade, vaidade, orgulho, superioridade vazia e ignorância. Paulo os exorta a crescerem e deixarem de ser meninos na fé.

6. Porque Paulo diz que quem profetiza é maior do que quem fala em línguas? (14.5)

“Quem fala em língua a si mesmo se edifica, mas quem profetiza edifica a igreja. Gostaria que todos vocês falassem em línguas, mas prefiro que profetizem. Quem profetiza é maior do que aquele que fala em línguas, a não ser que as interprete, para que a igreja seja edificada.” 1 Coríntios 14:4-5

7. E se houver interpretação? (14.5)

“Gostaria que todos vocês falassem em línguas, mas prefiro que profetizem. Quem profetiza é maior do que aquele que fala em línguas, a não ser que as interprete, para que a igreja seja edificada.” 1 Coríntios 14:5

Se houver interpretação, os dons passam a se equivaler no propósito, que é edificar a igreja.

8. Eu devo buscar o dom de línguas? (14.12,13 e 39)

“Assim acontece com vocês. Visto que estão ansiosos por terem dons espirituais, procurem crescer naqueles que trazem a edificação para a igreja. Por isso, quem fala em uma língua, ore para que a possa interpretar. […] Portanto, meus irmãos, busquem com dedicação o profetizar e não proíbam o falar em línguas.” 1 Coríntios 14:12-13, 39

“Mas, se entrar algum descrente ou não instruído quando todos estiverem profetizando, ele por todos será convencido de que é pecador e por todos será julgado, e os segredos do seu coração serão expostos. Assim, ele se prostrará, rosto em terra, e adorará a Deus, exclamando: “Deus realmente está entre vocês!”” 1 Coríntios 14:24-25

9. Há mais valor em falar 5 palavras compreensíveis que possa instruir ou 10 mil palavras em uma língua desconhecida e ninguém entender? (14.18-19; 23-25)
Paulo deixa isso claro para que a igreja amadurecesse quanto usar os dons que fossem compreensíveis ao Corpo de Cristo a fim de que houvesse edificação.

10. O que quer dizer: “as línguas são um sinal para os descrentes e não para os que creem”? (14.22)
Sinal para os judeus de que a profecia de Joel havia se cumprido. (Atos 2. 10 e 17). As línguas foram um sinal para os judeus incrédulos, [sinal] de que Deus estava falando a todas as nações e convocando todos os homens para um corpo espiritual composto tanto de judeus como de gentios.

COMO USÁ-LOS, ENTÃO?

LIBERDADE

“Portanto, meus irmãos, busquem com dedicação o profetizar e não proíbam o falar em línguas.” 1 Coríntios 14:39

MODERAÇÃO/EQUILÍBRIO

“Se, porém, alguém falar em língua, devem falar dois, no máximo três, e alguém deve interpretar. Se não houver intérprete, fique calado na igreja, falando consigo mesmo e com Deus.” 1 Coríntios 14:27-28

“O espírito dos profetas está sujeito aos profetas. Pois Deus não é Deus de desordem, mas de paz. Como em todas as congregações dos santos,” 1 Coríntios 14:32-33

RESPONSABILIDADE

“Todavia, na igreja prefiro falar cinco palavras compreensíveis para instruir os outros a falar dez mil palavras em uma língua.” 1 Coríntios 14.19

RESPEITO

Portanto, que diremos, irmãos? Quando vocês se reúnem, cada um de vocês tem um salmo, ou uma palavra de instrução, uma revelação, uma palavra em uma língua ou uma interpretação. Tudo seja feito para a edificação da igreja. Se, porém, alguém falar em língua, devem falar dois, no máximo três, e alguém deve interpretar. Se não houver intérprete, que se cale, falando consigo mesmo e com Deus. 1 Coríntios 14.26-28

“M -se o primeiro. Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros, para que todos aprendam e todos sejam consolados. E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas. Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos sa ” 1 14:30-33

Você tem um desses dons? Apenas viva desta forma e Deus irá nos edificar como Seu Corpo. Queremos ser uma igreja que, orientados pela Palavra, podemos exercer todos os dons de forma que sejamos mutuamente edificados. Mas vamos fazer isso com ordem, com a direção bíblica e do Espírito Santo, a fim de que alcancemos o resultado, que é a edificação mútua pela pluralidade de dons e aplicação ética deles.

“Portanto, meus irmãos, busquem com dedicação o profetizar e não impeçais o falar em línguas. Mas tudo deve ser feito com decência e ordem”. 1 Coríntios 14.39,40

Série DONS | O SENTIDO DA VIDA E SERVIR| Pr Shane | 10.11.19

O SENTIDO DA VIDA É SERVIR

Pr Shane em 10/11/19

Filipenses 2:5-8

O texto escrito por Paulo aos Filipenses nos mostra o exemplo deixado por Cristo, e nos convida a termos todos a mesma mente que Ele teve. O texto também nos revela os princípios divinos que nos norteiam a termos esta mente, a saber: (1) Ele se esvaziou; (2) Ele se tornou; (3) Ele se humilhou.

Os dons que recebemos são um convite de Deus para entrarmos na missão que dá sentido à vida. O dom dado pelo Espírito Santo é uma ponte para levarmos o amor de Deus às pessoas, tendo a mesma mente que Cristo teve.

Mas como construímos estas pontes?

1) Construa pontes se esvaziando do “EU”

Leia 1 Co 9:19. A exemplo de Cristo, Paulo se esvaziou para cumprir a missão que havia sido confiada a ele.

2) Construa pontes se tornando…

Leia 1 Co 9:20-24. Paulo compreendia o contexto em que estava inserido e esforçava-se para ser compreendido entre os seus ouvintes, sempre com o limitador estabelecido pela lei de Cristo. Pontes eficazes são aquelas que: (a) partem na direção certa (b) atravessam o rio – chegam ao seu objetivo (c) levam ao destino almejado.

3) Construa pontes se humilhando

Leia 1 Co 9:25-27. Precisamos nos submeter às pessoas que Deus está usando para nosso crescimento, com humildade. Pergunta de checagem: nós permitimos sermos moldados pelos outros?

Se não nos esvaziarmos, se não nos tornarmos, se não nos humilharmos, seremos desqualificados. Se não passamos além da nossa própria existência por uma causa maior (transcendência), nossa vida nunca terá sentido.

“Quanto mais alguém se esquece [de si], doando-se a uma causa para servir ou a outra pessoa para amar, mais humano ele é e mais ele se realiza.” Viktor E. Frankl

O exemplo deixado por Cristo foi de renúncia e humilhação, abrindo mão da Sua vontade. Para servirmos com dedicação e entrega, com os dons que Ele tem nos dado, precisamos ter a mente de Cristo.

Série DONS | COLOCANDO MEUS DONS EM AÇÃO| Pr Tércio | 03.11.19

COLOCANDO MEUS DONS EM AÇÃO

Pr Tércio em 03/11/19

1 Pedro 4:10,11

Acesse igrejabatista.org.br/dons e veja a lista e faça o teste dos dons.

1. Busque descobrir com dedicação seus dons (1 Co 12.29-31; 1 Co 14.1-12)

Nos textos acima, Paulo deixa bem claro que o jeito de viver os dons, a maneira de exercer os dons, o caminho para a prática dos dons espirituais é o amor. Por quê? Porque o conhecimento traz orgulho, mas o amor edifica (1 Co 8.1).

Servindo com amor, ainda que sem compreensão dos nossos dons, geramos edificação, pois o amor é o dom supremo.

Como você pode fazer isso:

  •   Ore, pedindo ao Espírito Santo compreensão sobre seus dons;
  •   Permita-se saber/ler sobre cada dom;
  •   Conheça os ministérios disponíveis na IBMS;
  •   Coloque-se à disposição para servir, já!

    Tenha paciência, pois descobrir dons é uma questão de processo. Porém, lembre-se que, com amor, você já estará edificando a igreja.

    2. Afie o seu dom para que a igreja seja edificada (1 Co 14.12)

    A ênfase aqui é permitir-se ser usado por Deus, buscando a capacitação do Espírito Santo, e fazendo treinamentos que possam fortalecer o dom recebido. Quando o dom está em ação, todo é beneficiado. Mas quando não há dedicação e valorização acerca do meu dom, todo o corpo sofre.

3. Use seus dons generosamente e fielmente para o bem comum da igreja (1 Co 12.4-7,11; 1 Pe 4.10)

Deus repartiu os dons conforme quis, generosamente, visando o bem comum da igreja, e cabe a mim e a você usá-los na dependência de Deus, com responsabilidade, dedicação, compromisso e fidelidade.

4. Alegre-se com os dons que deus quis lhe presentear (1 Co 12.7-11)

Quais são os dons que o Espírito Santo lhe concedeu? Agradeça, valorize-os, mas também aprecie os dons colocados graciosamente no restante do corpo de Cristo.

5. Exerça seus dons com ética

O texto de 1 Co 14.39 nos ensina que devemos dar liberdade, e não proibir o uso dos dons, falando sobre o dom de línguas. Mas essa liberdade não despreza a moderação e o equilíbrio.

6. Espere colher a sua recompensa de Deus (Mt 6.1-7,16-18).

Tudo que fizermos em favor de alguém, por meio dos dons, habilidades, coração, paixão, espiritualidade, compaixão, TUDO, deve ser feito sem esperar receber qualquer recompensa do homem, pois Deus nos recompensará.

Série DONS | …ATE QUE ALCANCEMOS A MEDIDA DA PLENITUDE DE CRISTO (Parte 2)| Pr Tércio | 27.10.19

..ATÉ QUE ALCANCEMOS A MEDIDA DA PLENITUDE DE CRISTO (Parte 2)

Pr Tércio em 27/10/19

Efésios 4:1-16

A expressão “até que”, no versículo 13, indica o alvo maior e final de Deus para a Sua Igreja.

“…até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo.” Ef 4:13

É propósito de Deus que cheguemos à maturidade; o alvo de Deus é que atinjamos a medida da plenitude de Cristo. (Leia Rm 8:29)

COMO DEUS PLANEJOU FAZER ISSO?

1. Deus designou dons específicos de capacitação entre os demais dons.

Deus estabeleceu alguns dentre nós para exercerem o ministério de capacitação no meio da igreja: apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres.

Apóstolo: visionário e fundador, começa, estabelece, dirige, lidera. Reúne em torno de si os demais dons para cumprimento da missão.
Evangelista: desafia a igreja a ir atrás das pedras vivas para a edificação da obra de Cristo. É aquele que está focado em levar a igreja a alcançar mais e mais pessoas para que a edificação não pare.

Pastor: recebe as pedras vivas (pessoas) e cuida muito bem delas, se preocupando em mostrar o valor que cada uma delas tem no Reino. Procura ajudar as pedras a ficarem juntas, ligadas pela argamassa do amor.
Mestre: lapida as pedras pela Palavra, aparando as arestas a fim de que todas as pedras ocupem devidamente o seu lugar. Está preocupado com a doutrina, o ensino e desenvolvimento pela Palavra. Usa todas as oportunidades para ensinar.

Profeta: está focado em perceber se o descrito nas escrituras está sendo obedecido. Aponta quando algo está errado, fora do lugar e corrige para que a edificação reflita a medida da plenitude de Cristo.

2. “…com o fim” de equipar os santos (Ef 4:12a)
Equipar significa conectar todas as partes, como se fosse uma rede de pesca. Mas

com que propósito?

3. “…para” a obra do ministério (Ef 4:12b)

Esse é o objetivo da nossa capacitação.A obra não pode parar. Deus está construindo um edifício espiritual através de cada um de nós.

Você já tomou o seu lugar nesta obra? Há um lugar só seu. Ninguém fará a sua parte. Para que é necessário que todos sejamos capacitados e estejamos realizando a obra

do ministério que Deus nos confiou?

4. “…para que” o corpo de Cristo seja edificado. (Ef 4:12c)

Vamos ver a sequência espiritual do processo necessário para uma Igreja ser edificada?

“E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo.” Ef 4:13

“O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo. Dele todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função.” Ef 4:14-16

Isso só acontecerá se cada um de nós, membros do corpo de Cristo, conectados a Ele, que é a cabeça, cumprimos cada um a sua função.

Perguntas para reflexão:

  •   Você vê algum membro dispensável neste projeto de Deus?
  •   Você vê algum membro desconectado deste corpo?
  •   Você vê algum membro parado, isolado, aposentado, descansando?

    Nossos dons em ação, juntos, serão usados para realizarmos o propósito de Deus, que é formar uma igreja que alcança a medida da plenitude de Cristo, um edifício espiritual lindo, belo, onde o Espírito habitará para sempre. “Até que” alcancemos a medida da plenitude de Cristo é o mesmo que dizer “Até que” alcancemos a medida da “Pleroma”, ou seja, da natureza divina e Seus atributos vistos em nós.

    Leia também Efésios 1:22,23; 3:19; Colossenses 1:19; 2:9,10; 2 Pedro 1:4

Série DONS | …ATE QUE ALCANCEMOS A MEDIDA DA PLENITUDE DE CRISTO (Parte 1)| Pr Tércio | 20.10.19

…ATÉ QUE ALCANCEMOS A MEDIDA DA PLENITUDE DE CRISTO (Parte 1)

Pr Tércio em 20/10/19

Efésios 4:1-16

Paulo começa convocando a cada discípulo de Jesus a assumir o seu lugar no Reino de Deus como um “dever”, não querendo tão somente encorajá-los a fazer algo que também podiam deixar de fazer, dependendo da vontade de cada um. A expressão “Como prisioneiro no Senhor”, indica uma disposição voluntária, uma escolha de viver, fazer e sofrer pelo Senhor como um prisioneiro que se fez escravo por opção.

“Rogo-lhes que vivam de maneira digna com a vocação…”

Mas o que é essa “vocação”? Uma vez que passamos a ser parte da igreja, passamos a compartilhar do chamado, que é buscarmos a “plenitude de Cristo”. Também envolve, nesse chamado, sermos parte pessoal de tudo o que está implícito no mistério da igreja.

A expressão “fostes chamados” se refere ao chamado ATIVO durante o período de vida do discípulo de Jesus na Terra. Ou seja, nada de aposentadoria com os seus dons. A expressão ativa-nos para ação constante enquanto presentes aqui na Terra.

E isso é muito profundo, porque quando falamos de vocação, normalmente falamos daquilo que é nosso “negócio”, nossa “ocupação na vida”, aquilo com o que “trabalhamos”. Neste contexto, Paulo nos convoca intencionalmente a assumirmos a mesma postura que ele, qual seja, de prisioneiro, e assim vivermos de forma digna a vocação para a qual Deus nos chamou.

VOCÊ TEM CLAREZA DA SUA VOCAÇÃO? PARA O QUE DEUS LHE CHAMOU?

No versículo 2, ele já posiciona o nosso coração para que a unidade da igreja de Jesus seja conservada. Precisamos ser: (a) completamente humildes e dóceis; (b) pacientes; (c) suportar uns aos outros em amor e (d) nos esforçarmos.

VOCÊ COSTUMA SE RELACIONAR COM HUMILDADE? TRATA OS OUTROS COM DOCILIDADE? COM PACIÊNCIA?

Ainda no versículo 4, o texto fala que esta unidade se manifesta numa igreja que é um só corpo e possui um só Espírito, uma só esperança, um só Senhor, uma só fé, um só batismo e um só Deus Pai de todos. E Deus, o único Deus, que é Pai de todos é sobre todos, por meio de todos e em todos.

Ele está “sobre todos” (agindo e sustentando soberanamente com Seu Poder), Ele age “por meio de todos” (refere-se o trabalho de Deus operando por meio de cada um de nós, tornando-nos instrumentos apropriados) e “em todos”, falando sobre a presença do Espírito Santo, residente e habitante no coração de todos que, arrependidos, colocaram a sua fé em Cristo Jesus e sua obra na Cruz, meio pelo qual Ele mantém Sua comunhão com cada discípulo de Jesus.

Ou seja, o texto começa nos chamando a assumirmos nossa posição de prisioneiros em Cristo, vivendo de forma digna da vocação que recebemos, revelando a beleza desta vida cristã de unidade e conduzidos pelo único Deus soberano, que atua sobre nós, por meio de todos nós e está em todos nós. (Efésios 1.13)

COMO VOCÊ TEM PERCEBIDO O AGIR DE DEUS EM SUA VIDA? VOCÊ SE CONSIDERA DIGNO DA VOCAÇÃO PARA O QUAL FOI CHAMADO?

Série DONS | O QUE SÃO DONS ESPIRITUAIS E COMO OBTÊ-LOS| Pr Tércio | 13.10.19

O QUE SÃO DONS ESPIRITUAIS E COMO OBTÊ-LOS

Pr Tércio em 13/10/19

Romanos 12:1-8 e 1 Coríntios 12:1-11

Quando recebemos a Cristo como Senhor e Salvador das nossas vidas, ganhamos vários presentes da parte de Deus: perdão dos nossos pecados, o Espírito Santo para habitar em nossos corações, salvação da morte eterna, garantia da vida eterna com Deus, poder espiritual para vencer todo mal e o pecado, uma família espiritual com irmãos e um Pai amoroso, ser parte do rebanho de Deus, tendo o bom pastor Jesus para nos guiar, ser parte da edificação de um edifício espiritual, como uma pedra viva, edificado pelo próprio Deus, ser um membro do Corpo de Cristo, tenho Jesus como a cabeça desse corpo espiritual.

Mas também recebemos dons espirituais, para junto com os demais membros do Corpo de Cristo, edificar a igreja de Jesus.

1. TODOS QUE SE ARREPENDEM E COLOCAM SUA FÉ EM JESUS RECEBEM DONS ESPIRITUAIS COMO PRESENTES. (1 Co 12.1; Rm 12.6a; 1 Co 6.11;18; Ef 4.7,8)

O que são dons Espirituais? Dons Espirituais são presentes concedidos generosamente por Deus através do Espírito Santo para que todo discípulo de Jesus exerça o seu ministério na sua vida pessoal, na Igreja e no mundo, a fim de transformá-lo para a glória de Deus. A redenção do mundo por meio da igreja saudável, edificado pelo Espírito Santo, vai se dar pelo exercício dos dons espirituais.

É Deus quem concede os dons espirituais gratuitamente, e Ele distribui como quer, segundo a Sua vontade, para usarmos com o coração reto diante de Deus. Sendo assim, todos os discípulos de Jesus recebem dons espirituais, e se tornam ministros e sacerdotes ungidos com o Espírito Santo para a missão Dele no mundo.

2. O QUE FAZEMOS NO REINO DE DEUS ATRAVÉS DO DONS, FAZEMOS JUNTOS. (1 Co 12.12-20; 27-30; Ef 4.15,16)

Como acontece a edificação? A partir da cabeça, com todo o corpo ajustado, unido, na medida que cada a sua parte. Deus, soberanamente, nos fez interdependentes para que não desprezemos nenhuma parte do Corpo de Cristo.

3. OS DONS ESPIRITUAIS EXERCIDOS EM AMOR, PROMOVEM EDIFICAÇÃO NA IGREJA E TRANSFORMAÇÃO DO MUNDO. (Ef 4.7-13; 1 Co 13.1-10;13)

Dons Espirituais são os presentes de Deus para a igreja a fim de que cumpramos a nossa missão no mundo. Nada se pode fazer no Reino de Deus que gere edificação à igreja sem os dons do Espírito Santo. Podemos fazer barulho, impressionar, mas a edificação precisa do exercício dos Dons, em amor.

Como você tem exercido os seus dons?

4. TEMOS DONS DIFERENTES PARA NOS APRECIARMOS E NOS APOIARMOS MUTUAMENTE. (1 Co 12.4-7; 27-30)

Deus fez assim para que sejamos interdependentes e alcancemos unidade, e não divisão. Deus nos chama para apreciarmos o dom do meu irmão, e termos cuidado com ele. Essa relação de apreciação e consciência da necessidade de apoio mútuo é reforçada em Romanos 12, quando Paulo chama a atenção para que, na igreja de Jesus, ninguém se considere superior e nem inferior ao outro.

5. COMO USAMOS OS DONS ESPIRITUAIS DEFINIRÁ NOSSO IMPACTO NA VIDA DAS NOSSAS FAMÍLIAS, IGREJA E NA SOCIEDADE. (Rm 12.6-8)