Série ATIVADOS | PLENAMENTE ATIVADOS | Pr Tércio da Rosa| 27.01.20

PLENAMENTE ATIVADOS

Tércio da Rosa, 26/01/2020

Mateus 25:14-30

Todos fomos presenteados por Deus com dons e Ele quer nos usar através do que Ele mesmo nos deu, para que muitos sejam resgatados por Seu amor. A vida é diferente quando nosso coração está focado em amar a Deus (obedecê-Lo) e servir as pessoas (que é repartir Jesus). A VIDA É PLENA!

Ler João 10:10

VIDA PLENA É A SOMA DE TUDO O QUE SOU COM TUDO O QUE DEUS TEM PRA MIM.

Você já tentou eliminar a PARTE TRISTE da sua vida?

SER PLENAMENTE ATIVADO é VIVER TUDO O QUE DEUS ME FEZ PARA SER E FAZER.

Você reconhece sua IDENTIDADE? (Efésios 1:1) Quais teus critérios para PLANEJAR a vida?

VIVER TUDO O QUE DEUS ME FEZ PARA SER E FAZER é afirmar “EU SOU! EU VIVO!”

O que acontece quando tentamos tirar a parte triste da vida?
Quais os riscos e os danos quando ignoramos os presentes que Deus nos deu? Leia Mateus 25:14-30

O servo que teve __ __ __ __ (1 João 4:18):
1) __ __ __ __ __ __ o que tinha recebido
2) foi chamado de __ __ __ __ __ __ e
3) foi lançado __ __ __ __ na escuridão.

Por que, por menor ou mais simples que pareça o presente que você recebeu, se ele não estiver funcionando/ativado, isso é um problema espiritual? (Efésios 4:16)

Série ATIVADOS | RESTAURAÇÃO QUE ATIVA | Pr André Delgado| 19.01.20

RESTAURAÇÃO QUE ATIVA

André Delgado, 19/01/2020

João 21:1-17
Você já desistiu de algo na vida? Já abandonou algum projeto pessoal?

Infelizmente, a procrastinação é algo bem presente na vida de muitas pessoas. Existe desânimo com as pessoas, com as circunstâncias. O fato é que, muitas vezes, nós começamos algo e, por muitos motivos, não damos continuidade. Nós desistimos.

“Há mais pessoas que desistem do que pessoas que fracassam” – Henry Ford Há muitos motivos pelos quais as pessoas desistem, mas vamos destacar dois:

1) Alguémdizalgoquedesanima;

2) Vivemosumacrise.

Pedro, após a morte de Jesus, viveu uma grande crise, pois considerava que no momento que o Mestre mais precisou dele, ele havia negado Jesus.

Em muitos momentos, nos sentimos como Pedro, negando a Jesus. E pensamos: “Já que as coisas não vão bem mesmo, quem sabe não é melhor desistir?” Mas Deus é tão bondoso conosco, que nos deixou registrada a história de Pedro, que é uma história de restauração.

Ao lermos a história de Pedro, somos encorajados a lembrar que Jesus nos chamou para vivermos restaurados e ativados em nossos dons.

Após negar Jesus por três vezes, Pedro reafirmou seu amor pelo Mestre também por três vezes, sendo assim restaurado e ativado na missão.

STATUS DO

CORAÇÃO

RELACIONAMENTO

COM O PRÓXIMO

VISÃO DA MISSÃO

COMPROMISSO COM

O DEUS DA MISSÃO

DESATIVADO

Promete algo que ninguém fez e com isso sugere que ama mais

Violência

(corta a orelha)

Guerra

Nega que o conhece

                  R   E   S   T   A   U   R   A  Ç  à O

ATIVADO

Um Servo

que ama

Cuida e Pastoreia pessoas

A mesma

de Jesus

Fidelidade em

amor até o fim

 

Série ATIVADOS | Um servo, serve | Pr Lucas Bair | 12.01.20

UM SERVO, SERVE
Lucas Bair, 12/01/2020
Mateus 20:20-28

Nosso chamado principal no Reino de Deus não é para servir, mas para sermos SERVOS.

Todos os servos, servem. Mas nem todos os que servem são servos, pois isso diz respeito a uma postura de coração. Não é sobre um serviço que fazemos de vez em quando para Deus, mas sobre uma vida diariamente entregue à Ele.

Todavia, a visão do mundo é a visão de domínio, de poder, de influência. Quando alguém chega a uma posição de poder, as demais tem que lhe obedecer. No texto base, percebemos que esta também era a visão de alguns apóstolos.

Mas isso não encaixa com a visão de Cristo. E nem pode ser a visão de seus discípulos. No Reino de Deus, esta relação é invertida. As pessoas que têm mais influência, não são as pessoas que recebem, mas as que dão. No Reino de Deus, a postura deve ser de humildade, de considerar os outros superiores a si mesmo, de cuidar dos interesses dos outros.

Leia Filipenses 2:5-8

Jesus, ao ser crucificado, sofreu todo tipo de humilhação e sofrimento pelas nossas vidas, comprovando que Ele não veio para ser servido, mas para servir. E o que isso significa para nós, seus discípulos?

Leia Romanos 12:1. Devemos nos entregar a Ele como sacrifício vivo, tornando-se um servo. Mas o problema é que muitas vezes queremos servir, sem nos tornarmos servos. Um servo abre mão da sua agenda, do seu dinheiro, dos seus sonhos e desejos, e rende-se a Jesus.

Jesus está nos chamando para sermos servos, que não pensam no que é melhor para a sua vida, mas que abre mão de tudo para obedecer a Deus, não importando o custo.

Série ATIVADOS | As máscaras de Deus | Pr Marcelo Maidana | 05.01.20

AS MÁSCARAS DE DEUS
Pr. Maidana, 05/01/2020
Gênesis 39:1-6; 21-23; 41:37-43

Estamos iniciando a série ATIVADOS, cujos objetivos são inspirar, encorajar, incentivar, instruir e desafiar toda igreja a colocar as suas vidas à disposição de Deus para servi-Lo com tudo que Ele nos presenteou.  Dons Espirituais são dados para serem exercidos em amor, mas a disposição do coração, o comprometimento e a decisão por servir é pessoal.

Na primeira mensagem da série, o objetivo é compreendermos que a nossa ocupação profissional pode ser uma ferramenta de Deus para abençoar a vida de pessoas. Mas para vivermos isso, precisamos romper com o DUALISMO que, muitas vezes, toma conta da nossa mente. “Dualismo” é o termo usado para descrever uma parede de separação entre o sagrado e o secular. Ou seja, muitos pensam que quando estão realizando atividades que dizem respeito a sua fé, isto é sagrado, mas quando estão no seu trabalho, isso é secular.

O dualismo leva muitos a acharem que a sua vida cristã se resume às celebrações aos domingos, célula, discipulado, etc. Nos demais dias da semana, quando estão exercendo outras ocupações, o que prevalece são outros valores e princípios, alguns deles bem distantes daqueles ensinados por Jesus.

Quando olhamos para a Palavra, percebemos que fomos chamados para sermos a imagem de Cristo em todos os lugares que andarmos. (Ler Romanos 8.28,29)

Nossa ocupação profissional passa a ser, então, uma oportunidade de revelarmos Cristo. E quando compreendemos isso, nossa perspectiva sobre o trabalho muda.

Como você encara seu trabalho? Um fardo, uma atividade limitada a suprir a sobrevivência? Ou uma oportunidade para revelar Cristo, servir a Deus e às pessoas?

O trabalho é um instrumento vital da providência de Deus. É a “máscara” que Deus usa para derramar graça sobre a vida das pessoas; é com o trabalho que Deus sustenta o mundo. Lutero dizia: “Com a sua profissão, Deus age.” Então, quando estamos exercendo uma atividade profissional, podemos ampliar o nosso olhar para percebermos Deus agindo através das nossas vidas.

A história de José nos mostra ele atuando “profissionalmente” em três ambientes: (a) na casa de Potifar; (b) na prisão; (c) no governo do Egito.

Nas três atividades exercidas por José, ele atuou com dedicação, responsabilidade, competência, eficiência, e obteve o reconhecimento e a confiança de todos aqueles com quem ele trabalhou.

Para que José obtivesse este reconhecimento, qual foi a grande marca que ele deixou pelos lugares que passava?

“O Senhor estava com José, de modo que este prosperou…” Gn 39.2

“José ficou na prisão, mas o Senhor estava com ele…” Gn 39.21

“Será que vamos achar alguém como este homem, em quem está o espírito divino? (Gn 41.38)

A presença de Deus na vida de José fez com que ele fosse reconhecido como um excelente profissional. Em nenhum momento ele abriu mão da sua fé, negociou valores ou princípios para obter vantagens. Deus havia dado dons a José e ele manifestava-os em sua ocupação profissional.

Quando olhamos para o exemplo de José, vemos ele sendo reconhecido de forma natural, e despertando a confiança daqueles com quem ele trabalha, a partir da presença de Deus na sua vida. Ele tinha clareza do propósito de Deus na vida dele. José foi a máscara que Deus usou para ser um instrumento de graça para milhares de pessoas. E é isso que precisamos buscar em Deus: sermos instrumentos Dele para refletirmos Cristo e sermos agentes da Sua graça por onde quer que passemos.

Qual o propósito Dele para sua ocupação profissional?

Que oportunidades a sua profissão oferece para:

  1. a) servir as pessoas individualmente;
  2. b) servir à sociedade como um todo;
  3. c) servir a meu campo de trabalho;
  4. d) exemplificar competência e excelência;
  5. e) testemunhar de Cristo?