53 Tiago | A MAIOR RIQUEZA, A MAIOR FORTUNA! | Raul Villanueva

APLICAÇÕES PRÁTICAS PARA A VIDA – Estudos na Epístola de TIAGO
Semana 08 – Enquanto a confiança em riquezas nos apodrece,
a paciência no Senhor nos fortalece.

53) A MAIOR RIQUEZA, A MAIOR FORTUNA!
por Raul Villanueva em 24 de junho de 2020

“Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas acumulem para vocês tesouros nos céus, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração.” (Mateus 6:19-21)

Você conhece minha história, você também sabe como ela termina. Vivi como se nunca fosse morrer e morri quando menos esperava. Comecei minha empresa como todos começam: empreendendo. Não precisei de ninguém para construir meu império. Na verdade, nunca precisei de ninguém para construir nada: eu mesmo lavrei meu futuro.

Trabalhava mais de 12 horas por dia, pois sabia que, se me esforçasse o suficiente, meu negócio teria sucesso. Por outro lado, as pessoas sempre reclamavam que eu não tinha tempo para elas. Será que não se dão conta de que o trabalho é importante? Que dependo dele para pagar as contas de luz, telefone, a prestação da casa? Será que não sabem que disso depende meu futuro? Sobretudo neste tempo tão difícil que estamos vivendo. Odeio ter que contar os centavos para poder chegar ao final de mês e por isso fiz o que fiz. O tempo é ouro e, enquanto outros o perdem, eu o invisto naquilo que sei que dará certo: meu negócio!

Nos primeiros três anos de operações, consegui recuperar meu investimento, aluguei um espaço maior e contratei mais empregados. No sexto ano, rentabilizamos toda nossa produção. O sétimo ano foi o que mudou absolutamente tudo. Não saberia explicar o que aconteceu exatamente, mas gosto de pensar que eu estava no lugar certo, na hora certa, com o negócio certo. Nesse ano, o setor agrícola, no qual nos desenvolvíamos, elevou seus níveis de produção de forma inesperada. Nem em meus melhores sonhos pensei que seríamos capazes de produzir tanto. Sabia que essa era uma oportunidade de ouro. Enquanto outros setores da economia estavam passando por seu pior momento por causa de um estranho vírus, minha empresa produzia e vendia mais e mais. Este era o meu momento, aquele que sempre esperei. O melhor momento de uma empresa é quando ela começa a crescer.

Aproveitei a recessão para comprar a concorrência. Para que competir se você pode comprar seus concorrentes? Contratei os melhores arquitetos e construtores e, em menos de 6 meses, estava inaugurando as novas sucursais. Fui chamado pelas mídias sociais como “o grande milagre da produção agrícola”. Meu nome aparecia em todos os jornais especializados e recebi ofertas de editoras que queriam publicar minha biografia. O mundo estava aos meus pés. Que mais pode um homem pedir à vida? Tinha tudo aquilo que todos desejavam. Só restava descansar, comer, beber e alegrar-me.

Vivi como se nunca fosse morrer e morri quando menos esperava. Nesse dia aprendi uma grande lição: “A vida de um homem não consiste na quantidade dos seus bens.” (Lucas 12:15). “Insensato! Esta mesma noite a sua vida lhe será exigida. Então, quem ficará com o que você preparou?” (Lucas 12:20)

Todos conhecemos a parábola do rico insensato. Ela nos mostra que muitas vezes vivemos como se nunca fôssemos morrer. Revela que é errado pensarmos que nosso futuro depende de nós e que a felicidade é incompatível com o egoísmo, essa ação insensata de viver para si mesmo. Temos ansiedade de não termos o suficiente e desejamos sempre ter mais. Temos o medo de perder tudo e, ao mesmo tempo, a insatisfação de não alcançarmos o que queremos. Ganhamos e perdemos; gastamos e guardamos. Sempre queremos mais, nunca é suficiente. O problema não é o dinheiro, o problema é nossa insatisfação.

Como devemos viver então? Que devemos fazer para não cometermos o mesmo erro do rico insensato? Jesus nos dá a resposta ao final da parábola: temos que ser ricos para com Deus (Lucas 12:21). Nele temos a maior riqueza: a vida eterna. Nele encontramos a maior fortuna: Sua graça. Que a nossa riqueza esteja no céu.

Música sugerida: Dinheiro não é tudo (Régis Danese)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s