56 Tiago | SÓ MAIS “UM POUCO” | André Santos

APLICAÇÕES PRÁTICAS PARA A VIDA – Estudos na Epístola de TIAGO
Semana 08 – Enquanto a confiança em riquezas nos apodrece,
a paciência no Senhor nos fortalece.

56) SÓ MAIS “UM POUCO”
por André Santos, em 27 de junho de 2020

“Não sejam como eles, pois seu Pai sabe EXATAMENTE do que vocês precisam antes mesmo de pedirem.” (Mateus 6:8 NVT)

Quando era mais jovem, ainda solteiro, lembro-me de receber alguns conselhos sobre a “importância da estabilidade”. Um deles era que só deveria casar depois de construir uma boa estrutura (formação, carro, casa, etc.), pois assim “garantiria” um lar feliz. Sempre recebi muito bem esses conselhos e ouvia com muito amor e carinho. Mas, quando conheci minha esposa (Michelle), tivemos a certeza de que Deus nos supriria e de que tínhamos o suficiente. Então decidimos nos casar, mesmo sem ter “tudo” que disseram que precisávamos. Graças a Deus, realmente percebemos o cuidado Dele e, em cada detalhe, fomos surpreendidos pelo Seu amor.

Uma das propostas do marketing é transformar o supérfluo em necessidade, gerando consumo e atraindo não somente fisicamente as pessoas, mas especialmente emocionalmente, ao ponto de pensarem que, sem aquele determinado produto ou serviço, é impossível viver. “Pelo necessário, o homem é capaz de matar. Pelo supérfluo, é capaz de morrer”, disse Carlos Lacerda. Sabendo disso, empresas trabalham para ganhar não apenas o autossacrifício do indivíduo, mas o sacrifício de outros por essa nova “necessidade”. Quando você consegue comprar algo para supri-la, surge uma nova versão do produto ou serviço e você volta a esse ciclo de descontentamento. Caso você não consiga, vêm a frustração, a decepção com Deus, com as pessoas e consigo mesmo.

Você pode estar pensando: “Ah, André! Eu não morro e nem mato por nada!” Mas quantas vezes sacrificamos nosso tempo, nossa saúde física e emocional por desejos de coisas que achamos “necessárias”? Por uma falsa necessidade, você pode estar matando o relacionamento com seus filhos, o seu casamento, a sua alma e o propósito pelo qual você foi colocado nesta terra!

O descontentamento e até o medo de sermos rejeitados pelas pessoas certamente nos levará a outros pecados: inveja, ganância, orgulho, desonestidade, murmuração, soberba! O convite de Jesus (Romanos 12:2) é para que não sejamos escravos da cultura deste mundo, mas que tenhamos uma mente renovada e liberta da cultura imposta neste tempo e no tempo vindouro.

Paulo nos ensina o que é uma vida de contentamento, pois ele sabia que Deus era suficiente: “Sei viver na necessidade e também na fartura. Aprendi o segredo de me sentir contente e viver em qualquer situação, de estômago cheio ou vazio, com pouco ou muito. Posso todas as coisas por meio de Cristo, que me dá forças.” (Filipenses 4:12,13 NVT)

Uma boa parte do nosso descontentamento é acharmos que Deus não é suficiente. Somos tomados por um sentimento de que ainda falta “um pouco” para estarmos contentes. São duas palavras simples e pequenas, mas um combustível, que nos incendeia e nos move a ações e decisões que comprometem a nossa história e todo o plano que Deus tem para nós. Perceba que sempre está faltando “um pouco”:

• Preciso trabalhar só mais “um pouco” para ser promovido ….
• Se eu ganhasse “um pouco” mais, poderia casar, ter filho, fazer tantas coisas …
• Se o meu carro fosse “um pouco” mais confortável …
• Minha casa poderia ser “um pouco” maior para receber as pessoas…
• Se Deus me abençoar “um pouco” mais, vou…
A verdade é que esse ciclo não tem fim, esse “um pouco” – quando chega – dura pouco. Nunca seremos supridos por coisas, pessoas ou dinheiro. Quanto mais consumo, mais sou consumido.

Esse “um pouco” do qual precisamos tem nome, tem a terra como apoio para os seus pés (Isaías 66:1-2), Ele é o Criador dos céus e da terra, nada foge do Seu controle. Ele é onipresente e onisciente, Ele é o nosso DEUS! Experimente “um pouco” mais da Sua presença e o contentamento voltará e jamais irá embora! Estamos de passagem nesta terra, temos a perspectiva de uma eternidade sem necessidades, apenas desfrutando da presença dEle e não precisando de mais “UM POUCO” de nada!

Não permita que a voz de Deus seja encoberta por outras vozes e que elas digam o que é uma necessidade para você e sua família. Não estamos aqui apenas para consumir, mas para cumprir uma missão. A palavra de Deus nos orienta-nos sobre o que precisamos: “Busquem, em primeiro lugar, o reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão dadas.” (Mateus 6:33 NVT)

Faça-nos ouvir a Sua voz, ó Deus, mais do que todas as vozes! Amém!

Música sugerida: Tua Palavra – Paulo Cesar Baruk (vídeo com LIBRAS)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s